Meirelles diz que meta de inflação em 3% ao ano está gerando 'controvérsia'

Ele também afirmou que questões que tratam da segurança jurídica de empresas e de produtividade também estão sendo observadas

Ministro da Fazenda diz que mercado de trabalho está se recuperandoMinistro da Fazenda diz que mercado de trabalho está se recuperando - Foto: Agência Brasil/Arquivo

O ministro Henrique Meirelles (Fazenda) comentou nesta quarta-feira (1º) sobre o intuito do Banco Central de fazer a meta de inflação caminhar, no longo prazo, para 3% ao ano. Hoje a meta é de 4,5%.

Ele disse que o tema, lançado nesta terça (31) pelo presidente do BC, Ilan Goldfajn, está "dando muita controvérsia". "Eu prefiro deixar esse assunto com o presidente do Banco Central. Uma pessoa só falando já está gerando muito mal entendido, duas pessoas falando dá mais", disse.

"Mas não há dúvida de que a tendência da inflação no Brasil de longo prazo é de queda, primeiro porque o Banco Central está fazendo um excelente trabalho, segundo porque uma das causas fundamentais da inflação era a expansão fiscal constante e isso está sendo resolvido", disse.

Ele também afirmou que questões que tratam da segurança jurídica de empresas e de produtividade também estão sendo observadas, o que contribui para baixar o juro estrutural e a inflação no país.

O ministro afirmou que vai esperar a proposta do BC ao Conselho Monetário Nacional, formado por Fazenda, Planejamento e Banco Central, que fixará em junho a meta de 2019. "Certamente o Banco Central vai estudar isso e até junho vai fazer uma proposta ao Conselho Monetário Nacional. Vamos considerar".

Veja também

Confiança na economia é central para superar crise da Covid-19, diz Davos
Economia

Confiança na economia é central para superar Covid-19, diz Davos

Grupo farmacêutico Roche anuncia fechamento de fábrica no Brasil
Medicamentos

Grupo farmacêutico Roche anuncia fechamento de fábrica no Brasil