Economia

Meirelles diz que meta de inflação em 3% ao ano está gerando 'controvérsia'

Ele também afirmou que questões que tratam da segurança jurídica de empresas e de produtividade também estão sendo observadas

Ministro da Fazenda diz que mercado de trabalho está se recuperandoMinistro da Fazenda diz que mercado de trabalho está se recuperando - Foto: Agência Brasil/Arquivo

O ministro Henrique Meirelles (Fazenda) comentou nesta quarta-feira (1º) sobre o intuito do Banco Central de fazer a meta de inflação caminhar, no longo prazo, para 3% ao ano. Hoje a meta é de 4,5%.

Ele disse que o tema, lançado nesta terça (31) pelo presidente do BC, Ilan Goldfajn, está "dando muita controvérsia". "Eu prefiro deixar esse assunto com o presidente do Banco Central. Uma pessoa só falando já está gerando muito mal entendido, duas pessoas falando dá mais", disse.

"Mas não há dúvida de que a tendência da inflação no Brasil de longo prazo é de queda, primeiro porque o Banco Central está fazendo um excelente trabalho, segundo porque uma das causas fundamentais da inflação era a expansão fiscal constante e isso está sendo resolvido", disse.

Ele também afirmou que questões que tratam da segurança jurídica de empresas e de produtividade também estão sendo observadas, o que contribui para baixar o juro estrutural e a inflação no país.

O ministro afirmou que vai esperar a proposta do BC ao Conselho Monetário Nacional, formado por Fazenda, Planejamento e Banco Central, que fixará em junho a meta de 2019. "Certamente o Banco Central vai estudar isso e até junho vai fazer uma proposta ao Conselho Monetário Nacional. Vamos considerar".

Veja também

Após perda de assinantes, Netflix faz demissões
demissão em massa

Após perder 200 mil assinantes, Netflix demite funcionários

Senado aprova despacho gratuito de bagagem. No mundo, só Rússia e Venezuela liberam mala de graça
Economia

Senado aprova despacho gratuito de bagagem; só Rússia e Venezuela liberam mala de graça