Metade dos contribuintes entrega IRPF nos últimos dez dias

Só nesta segunda, a Receita informou que recebeu mais de 350 mil declarações

Imposto de RendaImposto de Renda - Foto: Agência Brasil

Metade dos contribuintes deixam para entregar a declaração do Imposto de Renda nós últimos dez dias de prazo, informou a Secretaria da Receita Federal nesta segunda-feira (2).

Ainda segundo a Receita de 20% a 30% das declarações são entregues só na última semana. Só nesta segunda, a Receita informou que recebeu mais de 350 mil declarações.

Para este ano, o Fisco espera receber 32 milhões de declarações do IRPF -1,5 milhão a mais do que o esperado para 2019. Aproximadamente um terço das declarações vem de São Paulo.

Leia também:
Receita começa a receber declarações do Imposto de Renda nesta segunda
Comprovantes para Imposto de Renda devem ser enviados até sexta-feira


O superintendente adjunto da Receita Federal no estado de São Paulo, Luiz Gonzaga, afirma que o Fisco tem tentado diminuir o número de contribuintes que acaba caindo na malha fina: número que atinge, em média, 3 milhões de pessoas.

Segundo ele a Receita conta com um projeto de autorregularização -no qual o próprio contribuinte faz a retificação da informação pendente e consegue se retirar da malha fina.

"Nesse processo, enviamos mais de 300 mil cartas para lembrar o contribuinte de que algo estava errado. Só no ano passado, 80% das declarações que caíram na malha fina conseguiram se regularizar pela retificação voluntária", afirma.

Segundo Gonzaga, uma média de 60% dos contribuintes conseguiria se regularizar pouco tempo após o envio da declaração, mesmo sem o lembrete da Receita, uma vez que o órgão avisa em até 24h se há alguma pendência no IRPF entregue e o contribuinte já consegue retificar o documento.

"Mas vale lembrar que não precisa se desesperar. Muitas vezes até mesmo as fontes pagadoras entregam os dados no último momento e o sistema demora a formalizar tudo. Por isso, muitas pessoas que fazem a declaração nós primeiros dias, caem na malha. Mas não precisa de desespero, basta esperar dez dias e checar de novo", diz o superintendente.

O período para entrega da declaração do IRPF 2020 do ano-calendário 2019 começou nesta segunda-feira. O prazo se estende até 30 de abril e a multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo será de, no mínimo, R$ 165,74. O valor limite para a cobrança da penalidade é de 20% do imposto devido.

Ainda segundo o Fisco, um plantão será implementado na sede da Receita em São Paulo a partir de 31 de março, das 13h às 19h, para esclarecer possíveis dúvidas dos contribuintes.

Veja também

Governo estuda desoneração linear para gerar emprego
Economia

Governo estuda desoneração linear para gerar emprego

Fechamento de fábricas da Ford põe em dúvida futuro do setor no Brasil
Montadoras

Fechamento de fábricas da Ford põe em dúvida futuro do setor no Brasil