Microsoft admite que ouvia áudios de usuários do Xbox, diz site

Motherboard, da Vice, diz que funcionários contratados pela companhia eram responsáveis por escutar áudios captados pelo Xbox One

Sede da MicrosoftSede da Microsoft - Foto: AFP

A Microsoft entrou para lista de empresas de tecnologia que escutam áudios de seus usuários. Segundo o o site Motherboard, da Vice, funcionários contratados pela companhia eram responsáveis por escutar áudios captados pelo Xbox One, console de games da empresa. O áudio era captado pelo comando do voz "Hey, Cortana", às vezes de forma acidental.

Após a publicação da matéria, a empresa de Bill Gates publicou um comunicado admitindo a prática, e afirmou ter encerrado a revisão de conteúdos por voz captados pelo console. De acordo com a nota, o objetivo da Microsoft era melhorar o produto.

A Motherboard falou com ex-funcionários que trabalharam na análise de conteúdo das mensagens entre 2014 e 2015, ainda quando o comando de voz Cortana não estava em vigor. Segundo as fontes, a maioria dos áudios captados eram de crianças e continham frases como "me dê todos os jogos de graça".

No início do mês, o site noticiou que alguns terceirizados também escutavam conversas de usuários do Skype, programa de conversas da Microsoft.

Segundo uma matéria da agência de notícias Bloomberg, o Facebook também pagou centenas de terceirizados para transcrever arquivos de áudio dos seus usuários.

Leia também:
Senacom investiga coleta de dados de geolocalização pelo Google
Microsoft muda políticas de privacidade para monitorar áudios de usuários
Microsoft investe US$ 1 bilhão em inteligência artificial 

De acordo com o texto, que cita como fonte pessoas familiarizadas com o assunto, os terceirizados não foram informados sobre onde os áudios foram gravados e como foram obtidos, apenas receberam a tarefa de transcrever as mensagens.

O principal regulador do Facebook na União Europeia está buscando informações sobre como a empresa manipulou dados na transcrição de gravações de áudios de usuários, disse a Comissão de Proteção de Dados da Irlanda (DPC) nesta quarta-feira (14).

Veja também

Acordo entre famílias Odebrecht e Gradin encerra briga de 10 anos
negócios

Acordo entre famílias Odebrecht e Gradin encerra briga de 10 anos

TCU determina que INSS crie protocolo para perícia virtual
inss

TCU determina que INSS crie protocolo para perícia virtual