América do Sul

Ministro argentino diz que vai rediscutir com FMI e recorrer à Justiça, após dólar beirar 500 pesos

Sergio Massa foi às redes sociais e disse que vai "usar todas as ferramentas do Estado para ordenar esta situação"

Peso argentino.Peso argentino. - Foto: Maxi Gagliano / Pexels

Após o presidente Alberto Fernández culpar a “direita argentina” pela alta do dólar, o ministro da Economia, Sergio Massa, disse que utilizará “todas as ferramentas do Estado” para solucionar a instabilidade econômica no país. Anunciou ainda que vai rediscutir o acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) de outra forma e que irá à Justiça para "esclarecer algumas condutas" tomadas nos últimos dias.

Quando o dólar blue atingiu 497 pesos, Massa apresentou suas primeiras impressões sobre a moeda americana desde o início da crise na semana passada.

"Há vários dias vivemos uma situação atípica de rumores, versões, relatórios falsos e seu consequente impacto nos instrumentos financeiros atrelados ao dólar"' , afirmou o ministro em um post no Twitter, acrescentando em seguida: "Vamos usar todas as ferramentas do Estado para ordenar esta situação”.

Nesse sentido, afirmou que o governo notificou o FMI das "restrições" que pesam sobre o país: "Vamos mudar na rediscussão do programa".

Assim assinalou a seus sócios kirchneristas da coalizão, que reclamam da forma como foi negociado o acordo com o Fundo e pressionam para selar outro pacto, diferente daquele assinado pelo ex-ministro Martín Guzmán.

“Além disso, vamos utilizar a Justiça penal econômica como veículo de investigação e esclarecimento de algumas condutas, e a UIF [da Unidade de Informações Financeiras] e a CNV [Comissão Nacional de Valores Mobiliários] para a análise de operações relacionadas à lavagem de dinheiro”, sustentou também o líder da Frente Renovadora.

Massa disse ainda que o governo vai receber recursos do FMI para continuar a reforçar as reservas que foram "prejudicadas" pela seca que atingiu o país, e que vai apostar em acordos multilaterais e na transformação das exportações em iuan.

Veja também

Dois em cada três adultos são analfabetos financeiros
finanças

Dois em cada três adultos são analfabetos financeiros

Neoenergia Pernambuco solicita atualização cadastral
Neoenergia

Neoenergia Pernambuco solicita atualização cadastral

Newsletter