A-A+

Motoristas de aplicativos param nesta quarta-feira

No Recife, a categoria vai protestar contra as tarifas das empresas, que ficaram menores mesmo com a alta do combustível

Aplicativo Uber é alternativa de transporte para muitos pernambucanosAplicativo Uber é alternativa de transporte para muitos pernambucanos - Foto: Paulo Allmeida/Folha de Pernambuco

Motoristas de aplicativos de transporte vão realizar uma paralisação global nesta quarta-feira (8), no dia em que a Uber deve estrear na bolsa de valores com a expectativa de atingir US$ 91 bilhões em valor de mercado e arrecadar até US$ 9 bilhões. O movimento, que ganhou o nome "Uber Off" (Uber desligado), segue orientação de associações de motoristas internacionais, e será realizado em Pernambuco.

No Grande Recife, os motoristas que vão aderir ao movimento deverão desligar seus aplicativos durante todo o dia de hoje em protesto contra as baixas tarifas cobradas pelo aplicativo. Segundo eles, aliada ao aumento dos preços do combustível, essa tarifa vem corroendo os gastos e alongando as jornadas de trabalho dos motoristas, gerando, portanto, menor retorno.

Leia também
Alta da gasolina faz motoristas de Uber no Brasil aderir a greve global
Motoristas de aplicativo só poderão prestar serviço no Recife com certificado de formação

No Recife, o “Uber Off” é divulgado por grupos de WhatsApp e Facebook, além de vídeos no YouTube. O movimento, previsto para começar às 7h, também conta com a adesão de alguns motoristas do 99 e do Cabify. Porém, como nem todos os motoristas participam dessas redes sociais, é provável que ainda haja alguns carros na rua durante o dia de paralisação.

Líder da Associação dos Motoristas de Aplicativos de Pernambuco (Amape), Thiago Silva destaca a importância do dia para a classe. "Os motoristas precisam chamar à atenção para o reajuste de tarifas e para a segurança", afirma. "Esperamos que a Uber e a 99 se sensibilizem e recebam os motoristas que estarão na frente das empresas com nossa pauta", endossa Silva, afirmando que a Uber teve seu valor de tarifa reduzido, enquanto o preço do combustível aumentou cerca de 50% desde a chegada da empresa ao Brasil, em 2014.

“A intenção é mobilizar os aplicativos para que eles entendam que as despesas aumentaram, principalmente as de combustível, mas a tarifa diminuiu", explica o motorista Raphael Feitosa, que trabalha dirigindo para aplicativos há dois anos e vai aderir à paralisação de hoje. "O que a gente ganha é pouco”, reforçou o motorista Otávio Vitorino, que trabalha cerca de 12h por dia para conseguir pagar as contas do mês e, mesmo assim, vai parar hoje.

Além da paralisação, os motoristas estão sendo incentivados pela Amape a realizarem ações sociais hoje, como doação de sangue. Atualmente, Pernambuco possui cerca de 50 mil motoristas de aplicativo. Já no Brasil, o número chega a 500 mil, de acordo com a Amape.

Nacional
O levantamento das demandas dos motoristas de aplicativo também será discutido em escala nacional hoje. Representantes de diversos estados estarão reunidos no Espírito Santo para a criação da Federação Brasileira dos Motoristas de Aplicativos (Fembrapp), um novo mecanismo de defesa dos direitos da classe.

Veja também

Amazon lança nova geração do Kindle Paperwhite, com bateria que dura até 10 semanas
E-READER

Amazon lança nova geração do Kindle Paperwhite, com bateria que dura até 10 semanas

Paulista realiza recadastramento e vistoria de kombis e vans
Transporte

Paulista realiza recadastramento e vistoria de kombis e vans