Mudar piso de gastos sociais será difícil e polêmico, diz Rodrigo Maia

O ministro Paulo Guedes, da Economia, quer extinguir patamares mínimos que estados e municípios são obrigados por lei a aplicar em saúde e educação

Rodrigo MaiaRodrigo Maia - Foto: Reprodução/TV Câmara

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), diz que um debate sobre desvinculação de gastos sociais "vai ser polêmico" se for apresentado pelo governo ao Congresso. E terá dificuldade de avançar.

O ministro Paulo Guedes, da Economia, quer extinguir patamares mínimos que estados e municípios são obrigados por lei a aplicar em saúde e educação. O jornal Folha de S.Paulo revelou nesta quinta (24) que a mudança está prevista na minuta de uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) prestes a ser enviada ao parlamento. "A discussão social precisa ser feita com cuidado para não gerar conflitos", diz Maia. "É difícil reduzir o comprometimento com esse gasto."

Segundo ele, um debate possível é o que mantém percentuais mínimos para saúde e educação de forma somada, permitindo que autoridades destinem recursos conforme a demanda local.

Leia também:
Maia quer iniciar debate sobre reforma administrativa semana que vem
Maia critica Mansueto após questionamento sobre reforma tributária
Setores foram patrióticos na Previdência por não serem atingidos, diz Maia 

"No futuro, o provável é que os gastos com educação caiam e os de saúde aumenta. Seria possível discutir a flexibilidade sem diminuir os percentuais mínimos da área social como um todo", diz ele.​

Veja também

Projeto de expansão internacional do Cesar já representa 8% do faturamento
Tecnologia

Projeto de expansão internacional do Cesar já representa 8% do faturamento

Procon-PE notifica academia no bairro da Jaqueira
Consumidor

Procon-PE notifica academia no bairro da Jaqueira