Município de Escada vai receber obras de saneamento

Obras, realizada pela Compesa, serão para instalação de sistema de esgotamento sanitário

Obra da Compesa em Escada, na Mata Sul Obra da Compesa em Escada, na Mata Sul  - Foto: Divulgação/Compesa

A cidade de Escada vai receber obras para a construção de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Com um investimento de R$ 34 milhões, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) está dando andamento às obras de implantação da primeira etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário do município da Zona da Mata Sul. A expectativa é de que pelo menos 50 empregos sejam gerados na ETE, de acordo com a Compesa.

O serviço realizado às margens da BR-101 irá beneficiar 36,5 mil pessoas nos bairros de Nova Descoberta, Centro, Vila Operária, Viradouro, Vale Verde, Sudene e Riacho do Navio, áreas que correspondem a cerca de 40% do município. Escada é uma das 11 cidades que fazem parte do Programa de Saneamento Ambiental da Bacia do Rio Ipojuca (PSA Ipojuca), e as obras estão sendo executadas com recursos do Governo do Estado por meio de um financiamento juntamente ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Leia também:
Compesa investe em esgotamento sanitário de Bezerros
Compesa vai produzir aparelhos para diminuir desperdício de água


A primeira etapa da implantação do sistema, está prevista para ficar pronta em dezembro de 2020, e durante o processo será realizado o assentamento de aproximadamente 50 quilômetros de tubulações, construção de cinco estações elevatórias de esgoto (bombeamento) e a instalação de mais de 7 mil ligações domiciliares.

A etapa do Sistema também vai permitir concluir e adequar a Estação de Tratamento a ter uma capacidade de tratar 120 litros de esgoto por segundo. Além dos serviços do tratamento de esgoto, também está sendo realizado o cadastro técnico da rede coletora da cidade, e a cidade também está em fase de elaboração para implantação da segunda etapa do sistema.

De acordo com o Gerente de Obras da Compesa, Rodrigo Costa, a capacidade de tratamento do equipamento é um número positivo na região. “120 litros é um número representativo, só uma estação nova consegue suportar toda essa vazão, essa rede nova será de 50 quilômetros de extensão que já iniciou a execução das obras. Serão gerados muitos empregos na cidade, a premissa é contratar pessoas de Escada para trabalhar. Uma obra desse porte gera pelo menos 50 empregos diretos”, destaca o gerente da Compesa.

Rodrigo aponta ainda que essa obra é importante para o município de Escada por não ter ainda cobertura de esgotamento. “Essa é uma obra emblemática e muito positiva para a cidade e para a Zona da Mata Sul, cria um marco do esgotamento sanitário no município. Estamos trabalhando com as comunidades e fazendo reuniões para comunicar e informar a população por não estarem acostumados com esse tipo de serviço”, finalizou.

Veja também

Ações judiciais contra União disparam e governo prevê perda provável de R$ 802 bilhões
economia

Ações judiciais contra União disparam e governo prevê perda provável de R$ 802 bilhões

Empresários lançam estudo em defesa de negócios com a China
Economia

Empresários lançam estudo em defesa de negócios com a China