Elon Musk

Musk no Brasil: CEOs fizeram até selfie, mas reclamaram de "conversa fiada"

Empresários do setor de telecomunicações foram informados de última hora da presença do presidente Jair Bolsonaro

Luciano Hang, dono da Havan, foi um dos empresários que postaram foto com Elon MuskLuciano Hang, dono da Havan, foi um dos empresários que postaram foto com Elon Musk - Foto: Reprodução / Instagram

A promessa era um evento no interior de São Paulo para falar sobre Amazônia conectada, proteção e educação. Mas pouca coisa aconteceu na prática, segundo o relato de executivos do setor. Os presidentes das teles foram convidados pelo Ministério das Comunicações há cerca de dez dias para o evento com o homem mais rico do mundo, o empresário Elon Musk, dono da empresa Starlink.

Com dois dias de antecedência, receberam um adendo. Na última versão do convite apareceu o aviso: “além da presença do ministro de Estado das Comunicações, Fábio Faria, está confirmada a participação do presidente da República, Jair Bolsonaro, portanto, pedimos a gentileza de chegar com uma hora de antecedência”.

Não foi a única descoberta de última hora. Embora o evento para falar de satélite tivesse o tema conectividade da Amazônia, só Musk teve espaço, o que incomodou parte dos CEOs. Isso porque das outras empresas que oferecem o serviço, apenas o grupo América Móvel, dono da Claro, que tem a StarOne (satélite que era da Embratel), participou.

Houve queixas ainda em relação à falta de efeitos práticos. Nas palavras de um executivo, foi “um grande evento de publicidade”. Outro deles classificou o convescote como “uma ideia de jerico”. E o almoço foi mais elogiado pelo menu, com filé mignon e tiramissú, do que pelo teor das conversas: “foi só comida e conversa fiada”, definiu um dos presentes, que disse ter visto poucas trocas verdadeiras e “debates genéricos” sobre a importância da tecnologia.

Mas a ciumeira, o azedume e a falta de um debate mais substancial não impediram que executivos de grandes empresas guardassem uma lembrança da reunião com o homem mais rico do mundo. Muitos executivos gravaram o momento com seus celulares e fizeram selfies com o bilionário. E sobraram até comentários sobre a altura de Musk (1,88m), um desafio ao bom enquadramento.

A presença ostensiva de executivos do BTG chamou a atenção. Musk almoçou entre Bolsonaro e o banqueiro André Esteves. Fundos do BTG compraram metade da empresa de fibra óptica da Oi, a InfraCo, o que gerou expectativa em relação às intenções do banco com a vinda de Musk.

A empresa de satélite do bilionário tem autorização para operar no Brasil e pretende oferecer internet em áreas rurais a partir de meados deste ano nas regiões Sul e Sudeste.

No almoço, entre os presidentes das teles, somente Rodrigo Abreu, que comanda a Oi, permaneceu. Um dos presentes decidiu ir embora e resumiu sua participação: “vim ver e ser visto por uma questão de cortesia com o Ministério das Comunicações”.

 

Tentativa de selfie frustrada

Durante o encontro, Musk se reuniu com um grupo de 13 grandes empresários, dos mais variados setores da economia. Mas teve quem ficou de fora do encontro.

O empresário Luciano Hang, dono da Havan e apoiador do presidente Bolsonaro, tentou faturar uma selfie com o bilionário. O empresário não constava na lista oficial de empresários elaborada pelo banqueiro André Esteves em conjunto com o Ministro das Comunicações.

No meio da manhã, porém, Hang anunciou que estaria a caminho do evento num tuíte: “Hoje vou conhecer uma pessoa muito importante. Quem você acha que é?” E terminou a postagem com um emoji de um foguete — uma referência ao bilionário que é dono da Space X, empresa de foguetes que organiza missões espaciais e que tem pretensões de colonizar Marte.

Mais discreto que o habitual, Hang chegou a se postar em frente à porta da sala onde Musk se reunia com os CEOs das empresas de telefonia. Mas a saída do bilionário foi tumultuada e não houve tempo para cumprimentos ou selfies.

Veja a lista dos empresários que se reuniram com Musk:

1. André Esteves - BTG Pactual

2. Alberto Leite - FS

3. Ricardo Faria - Granja Faria

4. Zeco Auriemo - Grupo JHSF

5. Flávio Rocha - Riachuelo

6. Carlos Sanchez - EMS

7. Rubens Ometto - Cosan

8. Rubens Menin - MRV e banco Inter

9. Carlos Fonseca - Galápagos

10. Rodrigo Abreu – Oi

11. José Félix – Claro

12. Pietro Labriola – TIM

13. Alberto Griselli – TIM Brasil

Veja também

Crise da Evergrande chega ao mercado de luxo: chinesa Shimao dá calote de US$ 1 bilhão
Mercado imobiliário chinês

Crise da Evergrande chega ao mercado de luxo: chinesa Shimao dá calote de US$ 1 bilhão

Indicador Antecedente de Emprego da FGV sobe 1 ponto
Economia

Indicador Antecedente de Emprego da FGV sobe 1 ponto