MV apresenta primeiro centro de comando para saúde no Brasil

Solução de tecnologia auxilia hospitais e outros centros a monitorar possíveis problemas e elaborar soluções

Command center da MV no RecifeCommand center da MV no Recife - Foto: Jose Britto/Folha de Pernambuco

Leia também

• Mendonça Filho nega irregularidade em doações

Imagine ter toda uma situação de monitoramento em um leito de hospital à distância, e poder solucionar qualquer problema sem estar no mesmo prédio. Com 30 anos de experiência em soluções de TI, a MV inaugurou neste mês o primeiro centro de comando focado em saúde do Brasil. Alocado na Imbiribeira, Zona Sul do Recife, o Command Center MV reúne 30 funcionários, ajudando a revolucionar a administração de sistemas de saúde no País.

Com o uso de tecnologia baseada em algoritmos e inteligência artificial que se comunica com sistemas de gestão (ERP - Enterprise Resource Planning), uma equipe de especialistas da MV estará à frente de uma grande central de informações para contato permanente com salas de controle montadas nos clientes. Ainda em fase de testes e adaptação para os clientes, o produto estará à venda em abril de forma definitiva.

Utilizando os recursos, diversos padrões são estabelecidos, com dados de exames de imagem (tomografias) até funcionamento de aparelhos e monitoramento de UTIs. Com a leitura feita em tempo real, alertas são emitidos caso o setor apresente algum problema ou necessite de um auxílio. A demanda, no entanto, irá variar de acordo com o SLA (Acordo de Nível de Serviço - ANS), um contrato entre a entidade que pretende fornecer o serviço e o cliente que deseja se beneficiar deste.

Porém, nem tudo se resume à automação. O centro utiliza especialistas em diversas áreas de saúde, que conseguem ter uma melhor análise da situação e elaborar as melhores soluções.

Entre os 30 funcionários, médicos, enfermeiros, administradores, farmacêuticos, bioquímicos e especialistas em faturamento, controladoria e processos de gestão ficam focados na análise de comportamentos e na necessidade de suporte a ações imediatas, buscando um melhor aproveitamento dos setores.

Na própria sede da MV em Pernambuco, uma equipe de 800 funcionários trabalha no desenvolvimento de softwares que auxiliam na gestão, inclusive do próprio Command Center.

Além disso, os próprios hospitais possuem uma mini-central, com funcionários que dão o suporte no mesmo lugar, caso necessário. O novo produto, pioneiro no Brasil e na América Latina, faz parte do conceito de saúde 4.0. “A MV vem investindo muito na área de saúde em pesquisas e desenvolvimento e temos sempre procurado uma forma de melhorar a eficiência das empresas como um todo”, afirma o presidente da MV, Paulo Magnus. 

“Detectamos que existe um sub-uso das tecnologias em qualquer tipo de empresa, e na área de saúde isso é mais relevante ainda. Procuramos identificar de que forma essa utilização poderia melhorar e otimizar tudo”, completa.

De acordo com pesquisas realizadas pela própria empresa, os funcionários conseguem ter apenas 60% de conhecimento sobre os aparelhos utilizados no próprio setor. A criação do centro de comando serve para auxiliar o profissional e criar uma melhor e mais segura experiência para o paciente.

Leia também:
Inscrições para trabalhar na MV do Recife encerram nesta quarta
MV debaterá importância da TI na saúde 

 

Paulo Magnus, presidente da MV

Paulo Magnus, presidente da MV - Crédito: Jose Britto/Folha de Pernambuco

 

 

"Buscamos mostrar através de inteligência artificial que está havendo uma deterioração na empresa, mesmo que tudo aparente estar bem. Queremos antecipar tendências, melhorar o ambiente como um todo para ter o melhor resultado”, afirma Magnus.

Com o novo sistema, é possível, por exemplo, alertar um gestor a respeito de pacientes com permanência acima do previsto, pacientes de longa permanência, pacientes sem prescrição e outros com riscos assistenciais. Através de um painel de indicadores, que reúne o monitoramento pelo Brasil inteiro em categorias que vão da urgência até o administrativo, é possível identificar se um indicador está abaixo da média ou não.

Na infinidade de setores apresentados, o gestor também terá alertas sobre consentimento informado, faturamento, ciclo financeiro, suprimentos e outros que promovam mais segurança e qualidade em saúde. 

Veja também

Bem-te-vi lança o Essentials, sabão em pó com óleos essenciais
Novidade

Bem-te-vi lança o Essentials, sabão em pó com óleos essenciais

'Não está clara a política de preços da Petrobras neste momento de crise energética', diz Lira
Economia

'Não está clara a política de preços da Petrobras neste momento de crise energética', diz Lira