Na China, Doria critica aumento de combustíveis e vê reflexos na tarifa

A Frente Nacional de Prefeitos, da qual o tucano é vice-presidente, já pediu ao governo Temer que volte atrás no caso do diesel

João DoriaJoão Doria - Foto: Reprodução|Lailson Santos

O aumento do imposto sobre combustíveis foi alvo de João Doria (PSDB) em sua passagem pela China, onde estará até domingo (30) "para vender São Paulo" a bancos estatais e empresas locais.

A alta pode encorpar o caixa do governo federal, mas "não é boa para os municípios, pois pode impactar no transporte público", disse. E isso reflete diretamente na tarifa de ônibus, afirmou.

Doria disse ainda que não aumentará o preço do transporte público paulistano -mas que isso terá um custo. "Nos comprometemos em janeiro a manter a tarifa a R$ 3,80, mas há de se ter em conta que o impacto do diesel vai pressionar."

A Frente Nacional de Prefeitos, da qual o tucano é vice-presidente, já pediu ao governo Temer que volte atrás no caso do diesel -que teve sua tributação elevada na sexta (21), junto com o etanol e a gasolina. Acontece que o diesel abastece a maioria da frota de ônibus do país, e o "custo operacional das concessionárias" vai disparar, disse Doria.

Segurar as passagens em R$ 3,80 será "um sacrifício", afirmou o prefeito, sem especificar onde seu governo poderia cortar na carne para subsidiar o gasto extra das concessionárias -o contrato delas, segundo Doria, prevê reembolso em caso de "aumento substancial" do custo.

'ACELELA'

Enquanto conversava com jornalistas sobre o novo drama tributário do país, Doria não segurou o riso. Reação a chineses que gritavam "acelela" a poucos metros dele, na Muralha da China.

O grupo foi instruído pela equipe de comunicação do prefeito a bradar o bordão predileto do prefeito, #acelera, para vídeos que abasteceriam suas redes sociais -os locais também repetiram o V na horizontal, gesto com as mãos inventado pelo publicitário Nizan Guanaes para a campanha eleitoral de 2016. Outra acolhida amiga: um casal de maranhenses que visitava a atração turística interpelou Doria e declarou apoio a uma eventual candidatura dele à presidência.

MAGIC PAULA

O prefeito também se manifestou sobre o que definiu como um "mal entendido" com a ex-jogadora de basquete Magic Paula.

Doria havia a anunciado como madrinha de um projeto de incentivo ao basquete, na quinta-feira (20). No dia seguinte, Magic Paula disse que não era bem assim.
"Surpreendida" com o anúncio, escreveu no Facebook: "Gostaria de esclarecer que não fui consultada previamente sobre o assunto e que em nenhum momento fiz parte da elaboração deste projeto".

O tucano afirmou que, de fato, seu secretário de Esporte, Leonardo Picciani, "não falou com ela antes". O plano agora, disse, é "conversar com ela quando eu voltar ao Brasil. Vamos tomar um café".

Veja também

Emprego cresce na indústria em um movimento atípico para dezembro
Economia

Emprego cresce na indústria em um movimento atípico para dezembro

Monitor do PIB aponta alta de 1,1% na atividade econômica em novembro
Economia

Monitor do PIB aponta alta de 1,1% na atividade econômica em novembro