Não faz sentido falar em privatização agora, diz chefe da Petrobras

afirmação foi feita em resposta a questionamento da imprensa sobre declaração do governador de São Paulo e pré-candidato à presidência, Geraldo Alckmin

PetrobrasPetrobras - Foto: Agência Petrobras/Divulgação

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, disse nesta quarta (7) que não faz sentido em falar em privatização da Petrobras neste momento. A afirmação foi feita em resposta a questionamento da imprensa sobre declaração do governador de São Paulo e pré-candidato à presidência, Geraldo Alckmin (PSDB), sobre uma possível privatização da estatal.

"Entendo que não é uma discussão que faça sentido neste momento da Petrobras", afirmou Parente, em encontro com a imprensa no Rio. Ele alega que a empresa está passando por um processo de reestruturação financeira, que poderia ser prejudicado pelo debate sobre a privatização. "Do ponto de vista da Petrobras, qualquer discussão sobre privatização teria efeito perturbador nesse processo", completou.

Leia também:
Petrobras pode ser privatizada no futuro, diz Alckmin
Petrobras anuncia venda da refinaria de Pasadena
Ibama acusa Petrobras de subnotificar despejo de óleo no mar

Parente lembrou ainda que pesquisas apontam resistência da população à proposta de privatização da petroleira. A sociedade brasileira não deseja a privatização da Petrobras. Alckmin disse que há setores da Petrobras que podem ser vendidos e que, eventualmente, a empresa poderia ser privatizada no futuro.

No encontro com a imprensa, Parente manteve a meta de vender US$ 21 bilhões em ativos até o fim de 2018, com o objetivo de ajustar a dívida da estatal, processo que pressupõe a saída de setores considerados não essenciais, como biocombustíveis e fertilizantes.

O executivo que o valor pode ser até ampliado em US$ 5 bilhões, dependendo da cotação internacional do petróleo, mas que com o barril no patamar atual, em torno dos US$ 70, isso não seria necessário.

A companhia tem um portfólio de US$ 40 bilhões em ativos que podem ser vendidos, dependendo do cenário econômico. O objetivo é reduzir a relação entre dívida e geração de caixa medida pelo Ebitda para 2,5 vezes até o fim do ano -no terceiro trimestre de 2017, estava em 3,23 vezes.

Veja também

Estudantes com Fies podem suspender parcelas
Financiamento

Estudantes com Fies podem suspender parcelas

Liquidez diária ou resgate no vencimento? Qual a diferença e qual a melhor opção?
Folha Finanças

Liquidez diária ou resgate no vencimento? Qual a diferença e qual a melhor opção?