Não há lugar melhor para investir do que o Brasil, diz Abilio Diniz em NY

Ele já havia sugerido trancar Lula, Temer e FHC "numa sala e jogar a chave fora"

A MulaA Mula - Foto: Warner Bros/Divulgação

Abilio Diniz, 79, um dos principais nomes do setor privado no país, está otimista. "O Brasil está de volta aos negócios. É um novo momento. [...] Não há lugar melhor no mundo para investir do que o Brasil." É um contraste e tanto para quem, 11 meses atrás, também em Nova York, anunciou: "O Brasil está em liquidação".

Em agosto de 2015, ele já havia sugerido trancar Lula, Temer e FHC "numa sala e jogar a chave fora para encontrar a solução" da crise brasileira -que julgava ser mais política e menos econômica. "Ontem [segunda, 10] aprovamos [na Câmara] a lei do teto de gastos, e isso é muito importante para nós", disse nesta terça-feira (11). Presidente do conselho de administração da BRF (ex-Brasil Foods S.A.), ele está na cidade para falar dos planos de ampliar a presença da empresa no mercado internacional.

"Claro que a recessão afetou a companhia", afirmou. A ressalva veio a seguir: "Com a esperança, vem a confiança". No mês passado, em entrevista à jornalista Miriam Leitão, ele defendeu a CPMF como medicina contra o deficit público. "Você quer continuar carregando o deficit ou você aceita um pouco mais de imposto? É um imposto que não dá trabalho para arrecadar, você arrecada automaticamente, é um imposto de alíquota muito baixa", disse então.

"Eu mencionei a CPMF porque é um imposto mais fácil de ser implementado. Mas é errado dizer que o Abilio defende aumento de impostos, defendo é o equilíbrio fiscal", afirmou nesta terça (11), ao ser questionado pela reportagem sobre a fala.
O empresário apoiava o governo Lula e, em 2010, endossou a candidatura de Dilma Rousseff. Agora, ele diz não ter opinião sobre as recentes denúncias contra Lula na Justiça. Suas declarações sinalizam que a gestão petista, para ele, é página virada. "O Brasil está em recuperação. É um momento muito, muito bom."

Veja também

237 mil trabalhadores com salário reduzido têm atraso em benefício do governo
economia

237 mil trabalhadores com salário reduzido têm atraso em benefício do governo

Agências do INSS não abrem nesta quarta-feira (28)
inss

Agências do INSS não abrem nesta quarta-feira (28)