Pernambuco

Neoenergia troca 108 mil lâmpadas por LED em mais de 400 prédios públicos em Pernambuco

Medida representou economia de 3,23 GWh por ano, suficiente para abastecer mais de 85 mil consumidores por 30 dias

Troca permite economizar energiaTroca permite economizar energia - Foto: Divulgação/Neoenergia Pernambuco

Balanço divulgado pela Neoenergia Pernambuco indica que, em 2021, foram substituídas 108 mil lâmpadas ineficientes por LED em 403 prédios públicos e organizações não governamentais. 

Segundo a concessionária, a iniciativa representou uma economia de 3,23 GWh por ano, suficiente para abastecer mais de 85 mil consumidores por 30 dias. A tecnologia LED consome até 40% menos do que as tradicionais

O trabalho da Neoenergia foi realizado em escolas, unidades de saúde, unidades militares, sedes administrativas e vários outros espalhados por 16 municípios do Estado.

Entre os prédios beneficiados com a ação, estão Hospital Maria Lucinda, Instituto do Fígado de Pernambuco, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) Recife e Movimento Pró Criança, além de dezenas de escolas federais, estaduais e municipais, unidades básicas de saúde e ONGs.

A iniciativa faz parte do Programa de Eficiência Energética da Neoenergia Pernambuco, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e teve investimento de R$ 3,7 milhões.

“O uso de lâmpadas LED traz uma série de benefícios, além de gerar economia de energia”, lembra a gerente de Eficiência Energética da Neoenergia, Ana Mascarenhas.

“Elas possuem maior vida útil, com duração de aproximadamente 25 mil horas, enquanto as lâmpadas fluorescentes duram 15 mil horas, além de não possuírem elementos tóxicos na sua composição”, explica.

Veja também

O que a Nvidia vende? Conheça a empresa que supera "big techs" e virou queridinha dos mercados
TECNOLOGIA

O que a Nvidia vende? Conheça a empresa que supera "big techs" e virou queridinha dos mercados

Microsoft será cliente da Intel em seu negócio de chips sob encomenda
TECNOLOGIA

Microsoft será cliente da Intel em seu negócio de chips sob encomenda