Neste ano, Recife receberá uma quantidade menor de cruzeiros

Temporada será aberta no dia 14 e 21 navios já estão confirmados. Na estação passada foram 25 barcos

André RioAndré Rio - Foto: Divulgação

 

O Porto do Recife abre sua temporada de cruzeiros 2016/2017 no próximo dia 14, com a chegada do navio MS Midnatsol, vindo de Cabo Ver­de, na África. Até agora, 21 navios já confirmaram parada no ancoradouro. Mesmo assim, a perspectiva para este ciclo é de redução de 12% no total de atracações em relação ao ano passado, quando 25 navios fizeram escala na capital pernambucana. 
A primeira embarcação da temporada é estreante no Porto do Recife. Ela deve trazer cerca de 1 mil passageiros, que ao chegarem no País farão uma primeira escala em Fortaleza (CE). Daqui eles seguem para outros destinos na costa brasileira. Ao todo, cerca de 25 mil passageiros (fora os tripulantes) são esperados nesta temporada. Na anterior, o número chegou a 40 mil. “A quantidade de embarcações e de passageiros pode crescer até o fim deste período de alta estação para as embarcações turísticas, que se encerra em abril de 2017”, comentou o diretor comercial do Porto do Recife, Carlos Vilar.
Ele prevê um faturamento de R$ 1 milhão em tarifas de embarque, desembarque e transfer durante esta temporada. Os resultados, contudo, poderiam ser melhores. Um primeiro entrave apontado por Vilar é a liberação de recursos federais para obras importantes, como a dragagem de aprofundamento do cais em frente ao novo Terminal Marítimo de Passageiros (TMP). “É um projeto que tem mais de cinco anos e até agora nada”, criticou Vilar. O Porto também perde com a suspensão do processo de arrendamento do TMP. Ele deveria ter acontecido no mês passado, mas o Ministério dos Transportes decidiu reavaliar seu modelo para atrair investidores.
Outro ponto levantado por Vilar é o fato dos cruzeiros não puderem desembarcar passageiros em Fernando de Noronha. “Isso acontece porque há um limite máximo de visitantes, que não contempla a quantidade de turistas transportados por um cruzeiro”, explicou. Se as paradas em Noronha fossem permitidas, o diretor acredita que seria possível dobrar a quantidade de navios passando por Recife.
Temporada

De acordo com a Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Abremar), a temporada 2016/2017 terá uma queda de quase 50% no número de navios que percorrerá a costa brasileira, ante ao ciclo anterior. No número de passageiros, o baque é de 36%. De acordo com a companhia turística CVC, além da crise econômica, os custos portuários no Brasil também impactaram nas operações. A armadora será a única que terá um navio passando pelo Porto de Recife, na chegada e na saída do navio, no roteiro de travessia: o navio Sovereing, com 2.733 passageiros.

 

Veja também

Dados mostram dimensão histórica do impacto da Covid-19 na economia
economia

Dados mostram dimensão histórica do impacto da Covid-19 na economia

Fortuna de Elon Musk aumentou em US$ 6,07 bilhões
economia

Fortuna de Elon Musk aumentou em US$ 6,07 bilhões