Nestlé vende setor de água para a Indaiá

A venda de negócio da água da Nestlé deve passar pelo aval do Cade

Água IndaiáÁgua Indaiá - Foto: reprodução

A Nestlé fechou a venda de seu negócio de água no Brasil para a Indaiá Minalba, do grupo Edson Queiroz, um dos maiores grupos empresariais do país. O acordo deve passar pelo aval do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) nos próximos dias.

A transação envolve as marcas locais São Lourenço e Petrópolis e as fábricas de água da Nestlé localizadas nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo. A marca Nestlé Pureza Vital continuará sendo vendida por meio de licenciamento para a Indaiá Minalba, que também fará a distribuição das águas premium importadas Perrier, S. Pellegrino e Acqua Panna.

Criada em 1992, a divisão de águas do grupo Nestlé está presente em 150 países com 49 marcas diferentes e 30 mil funcionários. No mercado brasileiro, a companhia é a quinta fabricante de água engarrafada do país com 1,9% de participação de mercado em volume consumido, atrás da Coca-Cola, Pepsico e Danone. 

Leia também:
Cade veta aquisição da Liquigás pela Ultragaz
'Unicórnios' invadem o mundo dos negócios


Mercado brasileiro
O Edson de Queiroz é líder do setor, com 10,7% de participação no volume consumido em 2017, segundo dados da Euromonitor.  O mercado brasileiro é o décimo em consumo de água engarrafada, com 10,3 bilhões de litros consumidos por ano. Para 2022, a estimativa é o que as vendas saltem para 12,2 bilhões de litros. 

Fundado em 1951, o grupo dono da Minalba possui negócios tão díspares quanto eletrodomésticos, tintas e gás butano. Emprega 12 mil pessoas em suas 182 filiais no país. 

Veja também

Governo dá início a processo de fusão entre Valec e EPL
economia

Governo dá início a processo de fusão entre Valec e EPL

Rio tenta adiar julgamento sobre royalties do petróleo no STF
petroleo

Rio tenta adiar julgamento sobre royalties do petróleo no STF