Pernambuco

Noronha abre também para pessoas não infectadas pela Covid-19

A partir do dia 10 de outubro, além de pessoas já recuperadas da Covid-19, quem não foi infectado pelo vírus também poderá visitar o arquipélago

Fernando de NoronhaFernando de Noronha - Foto: Ministério do Meio Ambiente/Divulgação

Em coletiva nesta quarta-feira (23), o administrador de Fernando de Noronha, Guilherme Rocha, anunciou a retomada do turismo no arquipélago pernambucano tanto para visitantes que já foram curados da Covid-19 quanto para aqueles que não foram infectados pelo novo coronavírus. A partir do dia 10 de outubro, turistas não infectados podem retomar a visitação em Noronha. Para garantir a segurança de moradores e visitantes, serão obrigatórios testes do tipo RT-PCR antes e após a estada. 

Fernando de Noronha não detecta transmissão comunitária desde maio de acordo com o administrador do arquipélago. Segundo Guilherme Rocha, mesmo com a abertura de entrada de pessoas já curadas da Covid-19, em agosto, não houve contágio em Fernando de Noronha, o que possibilitou o anúncio da abertura maior para o turismo em outubro. "Essa abertura só vai ocorrer devido à extrema responsabilidade e seriedade com que o Governo de Pernambuco tratou a pandemia em todo o Estado", afirmou Rocha.

Os visitantes precisarão assinar o Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta concordando com o cumprimento do protocolo e das orientações da Vigilância Sanitária do arquipélago. A assinatura do termo vale também para trabalhadores e prestadores de serviço. 

O turista que desejar visitar o arquipélago precisará realizar o exame do tipo RT-PCR no dia anterior ao embarque e apresentar o resultado negativo quando desembarcar na ilha. Também será exigido que cada pessoas use um aplicativo para rastreabilidade de seus contactantes em caso de futuro resultado positivo para a Covid-19. Ao sair da ilha, o visitante precisará realizar um novo teste do tipo RT-PCR, que não impedirá a saída da ilha, mas servirá para a manutenção do controle da circulação do vírus. 

O aplicativo Dycovid – Dynamic Contact Tracing, desenvolvido pelo Porto Digital em parceria com o Ministério Público de Pernambuco e a Secretaria Estadual de Saúde, será indispensável durante a estada no arquipélago. O Dycovid notifica o usuário da ocorrência de um contato de alto risco, dando melhor rastreabilidade e controle da doença. Quando alguma pessoa, também usuária, sinaliza que está contaminada, todos aqueles contatos que estiveram próximos são avisados que, em algum momento, podem ter sido expostos ao vírus. Tudo é feito de forma anônima. Toda informação coletada pelo aplicativo é identificável apenas pelo aparelho do usuário.

 

 

 

Veja também

Quase 200 mil receberão novo lote do auxílio emergencial nesta quinta
Economia

Quase 200 mil receberão novo lote do auxílio emergencial nesta quinta

Estoque do Tesouro Direto cresce 5,13% em 2020, anuncia Ministério da Economia
Economia

Estoque do Tesouro Direto cresce 5,13% em 2020, anuncia Ministério da Economia