Nova tabela de frete tem redução média de 20% em relação à anterior

Segundo o ministro dos Transportes, Valter Casimiro, foi possível chegar à nova tabela por uma mudança na metodologia, que passou a considerar caminhões de diferentes eixos

Categoria pode parar depois do 7 de setembro por tempo indeterminadoCategoria pode parar depois do 7 de setembro por tempo indeterminado - Foto: Antônio Cruz/ABr

Na tentativa de agradar tanto o agronegócio como os caminhoneiros, a nova tabela mínima do frete anunciada pelo governo federal terá, em média, uma redução de 20% do preço médio em relação à media de mercado. A nova tabela foi publicada nesta quinta-feira (7) no site da Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT) e validade imediata.

Segundo o ministro dos Transportes, Valter Casimiro, foi possível chegar ao novo patamar por uma mudança na metodologia, que passou a considerar caminhões de diferentes eixos.

Leia também:
Gasolina: Petrobras deve contribuir com ANP na formação de preços


"A nova tabela conseguiu normalizar o valor do frete próximo ao que já havia sido aplicado no mercado", disse. "Ela preserva os contratos já assinados e corrige a distribuição do custo por eixo dos veículos", acrescentou.

Segundo ele, ela foi apresentada e teve a aprovação tanto das empresas de transporte de setores como do agronegócio e de combustíveis como de representantes de caminhoneiros autônomos.

"Na média de redução, foi de 20% do que estava na tabela anterior. Os contratos já assinados de frete não seguem à nova tabela, porque não podemos retroagir", disse.
Na próxima semana, de acordo com ele, a agencia federal fará um chamamento público para começar a discutir a elaboração de um nova tabela, desta vez mais completa.

Veja também

Quina de São João terá prêmio de R$ 190 milhões
Loterias

Quina de São João terá prêmio de R$ 190 milhões

Novo aporte do Nubank deve aumentar concorrência no sistema financeiro
Negócios

Novo aporte do Nubank deve aumentar concorrência no sistema financeiro