Novos pontos para mergulho de naufrágio no Recife

Parque de Naufrágios ficará com 18 embarcações no fundo do mar em condições ideias para mergulho

Afundamento de quatro embarcações acontece amanhã no Parque de NaufrágiosAfundamento de quatro embarcações acontece amanhã no Parque de Naufrágios - Foto: Arthur de Souza

 

Pernambuco passa a contar com mais uma modalidade tu­rística. O mergulho entra pa­ra a rota de passeios e deve incrementar ainda mais o fluxo de visitantes por aqui depois que quatro rebocadores forem afundados no Parque de Naufrágios, situado na plataforma continental do Estado. A expectativa é que a ação aconteça nesta quarta-feira (8), quando o Parque ficará com 18 embarcações no fundo do mar em condições ideias para mergulho.

De 2015 para 2016, o Estado recebeu 3% a mais de visitantes, gerando um incremento de 13% na receita bruta - que saiu de R$ 7 bilhões para R$ 8 bilhões, aproximadamente. Os números devem aumentar este ano, impulsionado pelo novo segmento.
De acordo com o secretário de Turismo do Estado, Felipe Carreras, a cada cinco turistas estrangeiros que visitam o Brasil, um opta pelo turismo de aventura. “Ele vem, explo­ra a região e acaba aprovei­tan­do outras experiências”, a­firmou, destacando que a iniciativa visa promover o fortalecimento do Recife nes­te segmento. “Recife já era considerada a capital brasilei­ra do mergulho de naufrágio, ago­ra, vamos ficar com um po­tencial muito maior”, frisou.
A iniciativa é vista como fundamental para o mercado, que, em função da crise econômica, viu seus números arrefecerem. Das modalidades turísticas: pé na areia; sol e mar; gastronômica; religiosa e de negócio, a mais explorada ainda era esta última. Na visão do secretário, a atividade chega, sem dúvida, para pluralizar o mercado local.

O projeto Mergulhe Pernambuco vai viabilizar o afundamento de quatro rebocadores fora de operação, sendo três deles que serão submergidos juntos a 13 km da costa e outro com 26 metros de comprimento será afundado a 200m de outro barco naufragado propositalmente em 2006.
Sócio da Aquáticos, uma das principais empresas de mergulho do Estado, Fernando Clark contou que o turista de mergulho tem um gasto maior. “Em média, cada mergulhador gasta R$ 1 mil por dia em média”, avaliou. Dados da Secretaria apontam o tíquete médio de de turista tradicional chegou a R$ 288,58, em 2016.

 

Veja também

Ford investe mais na Argentina, onde está há 107 anos
Negócios

Ford investe mais na Argentina, onde está há 107 anos

Vendas do comércio varejista caem 0,1% em novembro
Economia

Vendas do comércio varejista caem 0,1% em novembro