Economia

Nubank protocola pedido de IPO

O Nubank irá fazer sua oferta pública inicial de ações (IPO) nas Bolsas dos Estados Unidos, e, ao mesmo tempo

Sede da NubankSede da Nubank - Foto: Divulgação

A Nu Holdings, controladora do Nubank, protocolou perante a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e a B3, a Bolsa de Valores do Brasil, seu pedido de registro de oferta pública inicial ações no Brasil e nos EUA.

Segundo comunicado divulgado ao mercado, o Nubank irá fazer sua oferta pública inicial de ações (IPO) nas Bolsas dos Estados Unidos, e, ao mesmo tempo, listará os papéis no mercado local por meio de BDRs (Brazilian Depositary Receipts), ativos que replicam o desempenho de ações negociadas originalmente no exterior.

O banco informa também que o anúncio não constitui uma oferta de venda, sendo que qualquer oferta ou solicitação para oferta de aquisição de valores mobiliários só será feita por meio de um prospecto definitivo.

Procurado, o Nubank disse que não iria comentar.

Em entrevista à Folha no fim de julho, o presidente e fundador do banco digital, David Vélez, 39, comentou sobre os planos para a companhia.

"Sabemos que um possível IPO do Nubank gera muita expectativa e não negamos que ele deve acontecer em algum momento, mas não é o nosso foco e não temos pressa para isso. Contamos com o apoio de nosso grupo de investidores, que compartilham a visão de longo prazo do nosso negócio", disse o executivo.

Em meio à preparação da estrutura e governança da empresa para se tornar uma companhia de capital aberto, o Nubank anunciou na terça-feira (26) que Muhtar Kent, ex-presidente-executivo e do conselho da Coca-Cola Company, vai entrar para o conselho de administração da fintech.

Kent se junta ao grupo que tem nomes como a cantora Anitta, Luis Alberto Moreno, ex-presidente do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), e Daniel Goldberg, ex-presidente do Morgan Stanley no Brasil.

No último dia 13, o Nubank divulgou ter alcançado o primeiro lucro líquido em sua história, de R$ 76 milhões, no primeiro semestre de 2021.

Com aportes milionários de grandes investidores -em junho, o megainvestidor americano Warren Buffett aportou US$ 500 milhões (R$ 2,78 bilhões) no negócio digital- o Nubank tem ampliado o leque de serviços aos clientes.

Recentemente o banco anunciou que se prepara para incluir em seu aplicativo ainda neste ano a opção de compra e venda de ações.

A incursão do Nubank no mercado de investimentos começou em setembro de 2020, quando a companhia adquiriu a corretora Easynvest. Em agosto, a marca da corretora foi trocada para Nu Invest, em meio a um cenário de aumento da concorrência com as instituições financeiras tradicionais.

No fim de agosto o banco anunciou seu primeiro investimento no mercado de comércio eletrônico, com a aquisição da Spin Pay, fintech de pagamentos instantâneos que oferece suporte para compras via Pix no e-commerce.

Veja também

Ministro descarta risco de apagão no país por crise hídricaCrise Hídrica

Ministro descarta risco de apagão no país por crise hídrica

Wall Street fecha em queda, puxada por tomadas de benefícios e FedBolsa de valores

Wall Street fecha em queda, puxada por tomadas de benefícios e Fed