Tecnologia

Nvidia, gigante dos chips, quer ajudar Japão a tirar atraso na inteligência artificial

Tóquio está tentando recuperar a liderança tecnológica e desenvolver a sua própria IA generativa. Empresa da Califórnia fornece chips para grandes empresas japonesas

Jensen Huang, CEO da NVIDIAJensen Huang, CEO da NVIDIA - Foto: Sam Yeh / AFP

A Nvidia, pioneira em chips de inteligência artificial (IA), planeja ajudar a construir um ecossistema relacionado com a nova tecnologia no Japão para satisfazer a ansiedade do país por obter uma vaga na mais nova corrida da indústria digital.

Conhecido no passado pelo pioneirismo na área de tecnologia, o país asiático tem visto a disputa pela IA ser protagonizada por EUA e China sem muitas chances de disputar a dianteira.

Para ajudar o Japão a tirar esse atraso, a Nvidia, que é sediada em Santa Clara, Califórnia (EUA), está buscando estabelecer parcerias com organizações de pesquisa, empresas e startups japonesas para construir fábricas de equipamentos para IA, disse o diretor-executivo da companhia Jensen Huang durante reunião com o ministro da Economia japonês,Yasutoshi Nishimura, nesta terça-feira.

A Nvidia vai criar um laboratório de pesquisa de inteligência artificial e investir em startups locais, além de educar o público sobre a utilização de IA, acrescentou Huang.

Os chips da Nvidia, que processam grandes quantidades de dados efetuando cálculos em paralelo, tornaram-se a principal ferramenta para treinar serviços de IA. Assim, os preços dos microprocessadores da companhia aumentaram à medida que as empresas e os governos lutam para desenvolver as suas próprias ferramentas de IA.

Na reunião com autoridades japonesas, Huang prometeu fazer o seu melhor para dar prioridade ao Japão, de acordo com notícias locais.

- Vamos construir uma rede de fábricas de IA aqui no Japão, para que o país possa processar os dados da sociedade e criar inteligência para a sociedade e para a indústria -- disse Huang.

Em busca da liderança perdida
Tóquio está tentando recuperar a liderança tecnológica, tirando partido da sua experiência em ciência dos materiais e ferramentas de fabricação de chips. O país tem oferecido milhões de dólares em subsídios para aumentar a produção nacional de semicondutores de ponta.

No entanto, até agora, tem perdido a maior parte dos lucros relacionados com a IA generativa. Huang afirmou que o Japão tem capacidade para construir o seu próprio ecossistema de IA.

- O Japão tem todos os conhecimentos técnicos, a capacidade industrial para criar a sua própria inteligência artificial aqui mesmo no Japão -- ressaltou Huang a Nishimura, acrescentando que o país tem décadas de experiência em mecatrônica, fabricação e robótica. -- Não há razão para exportar os dados do Japão. Não há razão para exportar a inteligência artificial do Japão.

A Nvidia fornece chips para empresas japonesas, incluindo SoftBank, NEC, braços de serviços móveis e de dados da Nippon Telegraph & Telephone, bem como Sakura Internet e Mitsui & Co. Todas estão envolvidas numa corrida para construir uma infraestrutura de IA específica para o Japão.

As ações da Sakura Internet saltaram 7.6%, atingindo o maior patamar em quase oito anos. SoftBank e NTT pouco mudaram, e a NEC caiu 3,6%, enquanto a Mitsui caiu 1,4%.

- Para o Japão desenvolver a sua própria IA generativa, precisamos das GPUs da Nvidia. Não podemos fazê-lo sem colaboração. Gostaria de ver o Japão liderar o mundo em inovação por meio de uma parceria aprofundada com a Nvidia - disse o primeiro-ministro Nishimura.

Veja também

Pernambuco acumula criação de 4,6 mil novos postos de trabalho em 2024
Empregos

Pernambuco acumula criação de 4,6 mil novos postos de trabalho em 2024

Pacheco prevê projeto sobre taxação de importados como prioridade na próxima semana
economia

Pacheco prevê projeto sobre taxação de importados como prioridade na próxima semana

Newsletter