Omie consegue pivotar em meio ao coronavírus

Startup de sistemas de gestão em nuvem adequou o seu negócio para driblar a crise

Marcelo Lombardo, CEO e Fundador da Omie, plataforma de gestão de empresasMarcelo Lombardo, CEO e Fundador da Omie, plataforma de gestão de empresas - Foto: Divulgação

A Omie, startup que oferece sistema de gestão em nuvem para pequenas e médias empresas, pivotou em cinco dias durante a pandemia provocada pelo novo coronavírus, alcançando melhores resultados. A empresa se viu na necessidade de mudar o modelo de negócio em um momento diferente da economia brasileira e mundial.

Na pandemia, a Omie liberou o acesso gratuito a sua plataforma para todas as micro empresas do País que movimentam até R$ 180.000 por ano, sem limites de usuários, notas fiscais ou boletos. A empresa também oferece acesso gratuito ao Omie.Academy, seu braço educacional. As ações são para tornar as empresas mais eficientes em um período de pandemia.

Leia também:
Plataforma de gestão Omie anuncia vagas de emprego no Recife
Google e Apple lançam tecnologia que notifica contato com contaminado por coronavírus


Já para manter a sustentabilidade do negócio, todo o time de gestão da Omie e a maioria das 87 franquias passaram a focar em grandes empresas, mudando o foco de gestão de PMEs da Omie. As empresas que faturam até R$ 70 milhões por ano e estão enquadradas nos regimes de Lucro Real e Lucro Presumido chegam a gastar, em média, 7,9% do faturamento líquido em tecnologia da informação, e com as ferramentas da Omie, os custos podem cair até 90%.

Na capital pernambucana, a Omie anunciou a abertura de mais uma franquia em janeiro. Com o lançamento, a companhia, que já levantou mais de R$ 100 milhões em investimentos desde sua fundação, registra sua 7ª unidade no Nordeste.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Fiat revela interior do novo Pulse; SUV estreou no BBB21
FMotors

Fiat revela interior do novo Pulse; SUV estreou no BBB21

Volkswagen investe 900 milhões de dólares em carros elétricos
FMotors

Volkswagen investe 900 milhões de dólares em carros elétricos