Órgão do Mercosul aprova fundos de US$ 16 milhões contra pandemia

Recursos serão empregados na compra de insumos para países-membros

Bandeira Brasil e MercosulBandeira Brasil e Mercosul - Foto: Wikimedia Commons

O Conselho do Mercado Comum, órgão superior do Mercosul, aprovou a destinação imediata de cerca de US$ 6 milhões do seu fundo de desenvolvimento (Focem) para combater o novo coronavírus nos quatro países do bloco - Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. No Brasil, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) receberá US$ 1,3 milhão.

Adicionalmente, foi aprovado um fundo reserva de US$ 10 milhões, também destinado ao combate à pandemia.

O conselho é formado pelos chanceleres e ministros da Economia dos quatro países-membros. A decisão foi tomada no último dia 30, de acordo com nota conjunta dos ministérios da Economia e das Relações Exteriores, divulgada nesta sexta-feira (3).

Leia também:
Mercosul facilita retorno de cidadãos aos países de origem
Dimensão da pandemia no Brasil será percebida nas próximas semanas


Segundo os ministérios da Economia e das Relações Exteriores, os recursos serão empregados na aquisição de insumos, equipamentos, roupas de proteção, kits de diagnóstico, no aumento da produção dos kits, bem como no desenvolvimento e produção de um teste para sorodiagnóstico.

A iniciativa está em consonância com o documento "Declaração dos Presidentes do Mercosul sobre coordenação regional para a contenção e mitigação do coronavírus e seu impacto", publicado em 18 de março de 2020.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Dólar cai para R$ 5,02 e Bolsa recua 0,9%
Mercado Financeiro

Dólar cai para R$ 5,02 e Bolsa recua 0,9%

Bolsonaro agora diz que caixa-preta do BNDES nunca existiu
BNDES

Bolsonaro agora diz que caixa-preta do BNDES nunca existiu