País busca produzir de maneira mais sustentável, diz ministro da Agricultura

“O exemplo inovador do Brasil, aliando produção e sustentabilidade, poderá minimizar os efeitos do aquecimento global", disse o ministro

Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi.Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi. - Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, disse nesta quinta-feira (18), ao participar do Fórum Global para a Alimentação e a Agricultura, em Berlim, que o Brasil tem buscado respostas para produzir mais alimentos de maneira sustentável.

Leia também
Agricultura torna mais ágil importação de trigo da Rússia
Ministro da Fazenda culpa agricultura por estabilidade do PIB no 3º tri
Banco do Nordeste investirá R$ 2,5 bilhões na agricultura familiar


Um dos desafios debatidos durante o evento na capital alemã é encontrar soluções sustentáveis para produzir alimentos até 2030, quando o crescimento populacional deverá ser de mais 1 bilhão de pessoas, conforme previsão da previsão da Organização das Nações Unidas (ONU),.

“O exemplo inovador do Brasil, aliando produção e sustentabilidade, poderá minimizar os efeitos do aquecimento global, conservar a biodiversidade e contribuir para a segurança alimentar e para a qualidade de vida no planeta”, disse o ministro.

Segundo Maggi, a legislação ambiental brasileira estabeleceu regras específicas para a atividade agropecuária, definindo, inclusive, áreas de preservação ambiental envolvendo rios, topo de morros e encostas. “A legislação ambiental brasileira é uma das mais rígidas e exigentes, principalmente com os produtores rurais”, afirmou.

Em discurso, o ministro destacou que a intensificação do uso de tecnologias na agropecuária brasileira contribuiu para o aumento da produção e a redução das áreas destinadas ao setor. “O rebanho brasileiro aumentou de 145 milhões, em 1990, para 218 milhões em 2017, reduzindo o tamanho da área de pasto, no período, de 188 milhões de hectares, para menos de 167 milhões”, acrescentou.

No caso da agricultura,Maggi disse que o resultado foi mais significativo, com incremento na produção de grãos, de 386%, em 40 anos, enquanto o aumento de área foi de 33%. “O uso de tecnologia e da inovação, em ambiente tropical, propiciou plantio de duas safras por ano com a fixação biológica de nitrogênio e o plantio direto”, afirmou o ministro. No entanto, ressaltou Maggi, "campanhas mal-intencionadas de competidores ineficientes tentam denegrir a trajetória mais vitoriosa de um país tropical no mercado internacional agropecuário”.

Veja também

Lucro do Bradesco tem terceira queda consecutiva e vai a R$ 5 bilhões
economia

Lucro do Bradesco tem terceira queda consecutiva e vai a R$ 5 bilhões

Ninguém acerta as seis dezenas, e Mega-Sena vai a R$ 52 milhões
Loterias

Ninguém acerta as seis dezenas, e Mega-Sena vai a R$ 52 milhões