País gera 121,4 mil empregos formais em agosto, maior resultado para o mês em seis anos

Tradicionalmente, o período entre agosto e outubro concentra a maior parte de contratações de temporários nas fábricas para produzir as demandas das festas de fim de ano

Carteira de Trabalho físicaCarteira de Trabalho física - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O país gerou 121.387 vagas com carteira assinada em agosto, resultado de 1.382.407 admissões e 1.261.020 desligamentos. Esse é o maior resultado líquido para o mês em seis anos.

Os números são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado pelo Ministério da Economia, e estão sem ajuste -ou seja, não consideram informações entregues fora do prazo.

Com o resultado de agosto, o país continua o movimento de criação de vagas observado desde abril. Considerando ainda dados sem ajuste, foram criadas 34.313 vagas em janeiro e 173.139 em fevereiro. Março foi o único mês com fechamento de vagas em 2019, com 43.196 postos encerrados. Depois, houve resultado líquido em abril, (129.601), maio (32.140), junho (48.436) e julho (43.820).

Leia também:
Pernambuco tem saldo positivo no Caged
Brasil cria 129,6 mil vagas formais em abril, melhor resultado desde 2013, diz Caged
 

Tradicionalmente, o período entre agosto e outubro concentra a maior parte de contratações de temporários nas fábricas para produzir as demandas das festas de fim de ano. Depois, principalmente em dezembro, o resultado costuma ser negativo devido à dispensa desses trabalhadores.

No acumulado do ano, já considerando dados com ajustes (exceto agosto, que ainda não tem dados atualizados), o saldo está positivo em 593.467 empregos. O número está acima de 2018, quando o resultado foi de 568.551.

Veja também

Desemprego cresce pelo quarto mês consecutivo em Pernambuco, aponta IBGE
Emprego

Desemprego cresce pelo quarto mês consecutivo em Pernambuco, aponta IBGE

Deputados aprovam MP que amplia uso de poupança digital para recebimento de benefícios sociais
Câmara Federal

Deputados aprovam MP que amplia uso de poupança digital para recebimento de benefícios sociais