Páscoa amplia negócios das microempresas

Pequenas empresas estão comemorando o aumento nas vendas, que devem ter um incremento de até 58%, segundo pesquisa do Sebrae

Ovos de Páscoa artesanaisOvos de Páscoa artesanais - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Os pequenos negócios que ofertaram produtos para a Páscoa, principalmente dos ramos de confeitaria e doceria, devem ter um incremento de 58% no faturamento, de acordo com pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). O mapeamento mostra que 83% deles comercializam seus produtos através das redes sociais, celulares e por e-mail. Além disso, 90% atuam em casa.

O serviço de alimentação está entre os setores mais prósperos para o ano de 2018 e, de acordo com o analista de atendimento individual do Sebrae, Danilo Lopez, a demanda é forte e impulsionada por eventos como a Páscoa. “O chocolate sempre está presente em todas as épocas. Dia das mães, pais, namorados, o consumo pelo chocolate é algo que está no sangue brasileiro. As vendas sempre têm aumento nesses períodos”, destaca Lopez.

O principal ponto destacado pelo analista está no aprimoramento do serviço prestado e na qualidade do produto. “A ideia é se antecipar e buscar produtos inovadores, pesquisando a concorrência e clientela, sondando o que o público espera comprar em cada período do ano, não só na Páscoa, aprimorando o serviço e o ambiente, dependendo de onde for feito”, disse.

Danilo destaca ainda a importância da valorização do público e que o processo de confecção é fundamental para que o produto tenha destaque no mercado. “É preciso dar importância a todos os públicos, não pode ficar restrito a um único alvo. Buscar uma adequação é muito importante. O processo também deve incluir a preparação da embalagem e ser aperfeiçoado”, diz o analista.

Artesanal

A produção do chocolate artesanal nos fundos da casa da empreendedora Vanisa Loureiro, responsável pela “Vovó Neném Chocolates”, se enquadra na pesquisa do Sebrae. Ela destaca a importância da época e que a paixão pelo chocolate foi fundamental para abrir a empresa. “Eu sempre fui chocólatra e tive a ideia de fazer chocolate para vender quando a minha filha, Patrícia Toscano, ainda era criança. Hoje ela me auxilia em toda a produção. Adaptamos minha casa quando percebemos o aumento das vendas. Investimos para ter uma qualidade no produto e no espaço”, disse a empreendedora.

A marca oferece para os clientes produtos personalizado, com variedades de sabores, formatos e embalagens, considerando como um dos diferenciais para se manter no mercado a participação em feiras e as vendas para pessoas físicas e jurídicas. Vanisa destaca ainda que o período é o melhor em termos de vendas para a empresa e que os investimentos na estrutura são fundamentais para o andamento da empresa, já que, segundo ela, neste ano as pessoas estão voltando a investir na compra de ovos de Páscoa.

“Hoje nós temos toda uma infraestrutura e cuidado para comprar um material de qualidade e fazer o nosso produto. Nessa Páscoa nós estamos sentindo o mercado mais aquecido e esperamos vender 800 quilos de chocolates, de todos os tipos. Somente nesse período de Páscoa nós tivemos um aumento de mais de 30% nas vendas. É um momento muito favorável para os negócios”, ressaltou Vanisa.

Veja também

Mega-Sena acumula e próximo concurso pode pagar R$ 45 milhões
Loteria

Mega-Sena acumula e próximo concurso pode pagar R$ 45 milhões

Falta de insumos e fornecedores atinge 30% das empresas
Pesquisa

Falta de insumos e fornecedores atinge 30% das empresas