Páscoa já chega ao comércio do Recife

Pelas ruas da cidade, mesmo que ainda muito discreto, já é possível verificar alguns produtos do período em destaque

Ovos de PáscoaOvos de Páscoa - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

A menos de um mês para a Páscoa, o comércio começa a se “vestir” para atender a demanda do período. Pelas ruas do Recife, apesar de ainda bem discreto, já é possível vislumbrar algumas lojas começando a investir nesse momento, um dos mais esperados pelo setor, que engloba desde os tradicionais ovos de Páscoas aos mais variados pescados.

Leia também:
Páscoa gera 23 mil vagas temporárias
Operação Semana Santa fiscaliza qualidade do pescado em 13 estados


No segmento de chocolates, a expectativa é que o período mantenha a retomada do crescimento iniciada em meados do ano passado, registrando alta de 8% no consumo, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab). “Nos últimos anos vimos um comportamento atípico do setor que, concomitante com uma forte crise econômica, obrigou as empresas a revisarem suas estratégias e se adequarem ao novo cenário. Estamos otimistas que os números deste ano comprovarão o amadurecimento da indústria e sua capacidade de organização em uma economia mais estável”, afirma Ubiracy Fonseca, presidente da Abicab.

Já nos pescados, a Associação Brasileira das Indústrias de Pescados (Abipesca) projeta crescimento em torno de 20% para esta que é considerada a segunda data mais importante para o varejo alimentar. Nas lojas do Walmart Brasil, por exemplo, a expectativa é registrar, em relação ao mesmo período anterior, um crescimento de 15% nas vendas dos pescados este ano, com destaque para o bacalhau, que deve ter um aumento de venda em 10%.

Nos mercados da cidade também já é possível conferir os produtos do período . Por lá, além da vasta variedade, o grande atrativo fica por conta dos valores praticados, que se mantém, ao menos nesse primeiro momento, estáveis quando comparados ao ano anterior. “Até agora, muita gente está apenas checando o valor, mas sem comprar ainda”, revela a comerciante Ruth de Miranda, de 60 anos, que acredita que a movimentação se intensifique a partir dos próximos quinze dias.

Fiscalização
Para oferecer mais segurança ao consumidor pernambucano, o Ministério da Agricultura (Mapa) realizou ontem a Operação Semana Santa, com a fiscalização em dez estabelecimentos comerciais do Estado. O foco da ação foi verificar se o produto ofertado é o mesmo do indicado no rótulo. Para tanto, recolheu amostras para análise do DNA.

O resultado será divulgado em março, antes da Semana Santa. “O objetivo é impedir que o consumidor seja levado a comprar um produto mais barato como se fosse um mais caro”, esclarece o superintendente federal de Agricultura em Pernambuco, Carlos Ramalho.

Durante a ação, o Ministério recolheu 112 quilos de pescados fora da validade, que foram destruídos. Os estabelecimentos foram autuados.

Veja também

Índice de Confiança da Indústria cresceu 4,5 pontos durante passagem de setembro para outubro
Economia

Índice de Confiança da Indústria cresceu 4,5 pontos durante passagem de setembro para outubro

Auxílio emergencial e oferta de produtos vão definir tamanho da inflação, dizem economistas
Economia

Auxílio emergencial e oferta de produtos vão definir tamanho da inflação, dizem economistas