A-A+

Emprego PE

Paulo Câmara sanciona programa que deve gerar 20 mil vagas de trabalho em Pernambuco

Emprego PE recebeu um investimento de R$ 66 milhõesEmprego PE recebeu um investimento de R$ 66 milhões - Foto: Marconi Meireles/Folha de Pernambuco

O governador Paulo Câmara sancionou, nesta quarta-feira (22), a lei que incentiva a geração de empregos e renda em Pernambuco, por meio do programa Emprego PE.

O objetivo do programa é o de subsidiar metade de um salário mínimo (R$ 550) para novos funcionários de empresas pernambucanas, por um período de seis meses. Para o programa, foram investidos R$ 66 milhões, com a previsão de gerar 20 mil empregos. 

As inscrições no projeto começam a partir do dia 27 deste mês, por meio do site www.empregope.pe.gov.br. O Emprego PE faz parte do Plano Retomada do Governo do Estado e já havia sido anunciado no início do mês de agosto. 

De acordo com o governador Paulo Câmara, o programa tem o objetivo de movimentar a economia pernambucana. “Essa foi uma construção coletiva, envolvendo diversas áreas do governo. Queremos os empregos de imediato, que seja rápido para ampliar se for necessário. A geração de empregos é fundamental, amplia a condição de distribuição de renda, movimenta comércio e serviços movimentando a economia”, disse. 

Para participar do programa, as empresas devem ser sediadas em Pernambuco e ter mais de um ano de funcionamento. Segundo o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), Roberto Abreu e Lima, as empresas que aderirem não vão poder alterar o quadro de funcionários. 

“As empresas devem permanecer com o quadro atual e gerar novos empregos a partir do programa, não poderá reduzir o quadro. O benefício será de R$ 550 pagos mensalmente a cada funcionário e cada empreendedor poderá gerar até 30 empregos”, disse. 

O Emprego PE vai ainda beneficiar a inserção de estudantes recém-formados no mercado de trabalho. Serão incluídos no programa egressos do Sistema Público de Educação e do Sistema S.

O processo será dividido em três etapas, começando pelas inserções das micro e pequenas empresas cadastradas no Simples Nacional. 

De acordo com o secretário de Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes, o valor será depositado na conta da empresa, beneficiando os trabalhadores. “É uma ação para levar o trabalho, o apoio ao empreendedor e empresário do Estado. Estaremos com as agências do trabalho a disposição para orientar para cadastro e auxiliar como for possível”, declarou.

Veja também

Bolsa tem leve queda com ajuste do mercado à alta da Selic
Ibovespa

Bolsa tem leve queda com ajuste do mercado à alta da Selic

Investimento em renda fixa indexada à inflação se destaca com alta dos juros
Mercado Financeiro

Investimento em renda fixa indexada à inflação se destaca com alta dos juros