Pernambuco pode ter terceira usina gerida por cooperativa de canavieiros

O investimento deve ser de R$ 6,5 milhões e geração de mais de 300 empregos diretos

O contrato está sendo analisado pela direção da EstrelianaO contrato está sendo analisado pela direção da Estreliana - Foto: Divulgação

Com objetivo de contribuir na produção de cana nesta safra, uma comitiva formada pelo prefeito da cidade de Ribeirão, Zona da Mata do Estado, diretores da usina Estreliana e da cooperativa agroindústria de fornecedores de cana (Copersul) acompanharam os trabalhos de preparação do parque industrial para a reativação da Estreliana. O investimento deve ser de R$ 6,5 milhões e geração de mais de 300 empregos diretos.

Com a reativação da Estreliana, a unidade deve se tornar a terceira usina no estado administrada pelo mesmo modelo cooperativado, como a Coaf/Cruangi, em Timbaúba, e a Agrocan/Pumaty, em Joaquim Nabuco. De acordo com o presidente da Associação dos Fornecedores de Cana (AFCP), Alexandre Andrade Lima, as negociações para o arrendamento da usina pela Copersul já estão em fase avançada. “Estamos desde o ano passado, negociando esse arrendamento com os proprietários. A associação está dando todo suporte necessário para viabilizar, porque sabemos que o cooperativismo para os pequenos negócios é a salvação”, explica.

Ainda segundo Andrade Lima, todo apontamento está sendo feito para dar início às operações da usina, ou seja, toda revisão e manutenção necessária. “A expectativa é que a usina comece a moer em setembro. Nesses próximos dias, deve ser finalizado o arrendamento”, revela. Com isto, o presidente da associação explica que toda a região deve ser beneficiada, gerando emprego e renda. “Somente os empregos indiretos gerados no campo chega em torno de 2 mil numa safra de cerca de 400 mil toneladas. A usina é de grande importância para o município de Ribeirão e para os municípios vizinhos que vão ter essa mão de obra absorvida”, complementa Andrade Lima.

Leia também: 
Governo estuda reduzir imposto e dar crédito para socorrer usinas
Pernambuco terá usinas solares de R$ 480 milhões


O avanço das tratativas se deve ao prefeito de Ribeirão, Marcelo Maranhão, que é filho do proprietário da Estreliana. O presidente da Copersul é o fornecedor de cana, Carlos Antônio César. Com a usina em funcionamento, a capacidade de produção do etanol também deve ser ampliada.

Veja também

Pedidos de recuperação judicial caíram 15% em 2020
Economia

Pedidos de recuperação judicial caíram 15% em 2020

Emprego cresce na indústria em um movimento atípico para dezembro
DEZEMBRO

Emprego cresce na indústria em um movimento atípico