Pernambuco terá programa de residência tecnológica

Previsão é de que ainda este mês seja lançado o edital com todas as informações sobre o processo de inscrição, que deve durar até o próximo mês

Lúcia MeloLúcia Melo - Foto: Léo Motta/Folha de Pernambuco/arquivo

Pernambuco vai sediar, pela primeira vez, um programa de residência tecnológica para formação profissional com foco em Inteligência Artificial. O feito inédito será possível graças a um termo de cooperação técnica, assinado nessa terça (16) entre a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco (Secti), Fundação para Inovações Tecnológicas (FITec), da Universidade de Pernambuco (UPE), e da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe).

A iniciativa representa o esforço em conjunto no sentido de estimular o desenvolvimento de recursos humanos qualificados no processo de transformação digital. “Não temos como fugir dessa tendência, mas sim investir no sentido de estimular e fortalecer as engenharias e, assim, nos preparar para essa transição”, destacou a secretária Lúcia Melo.

Inicialmente, o programa, que tem duração total de dez meses, pretende formar 10 residentes, sendo oito alunos recém-formados e dois com mais de dois anos de experiência. Eles receberão, respectivamente, bolsas no valor de R$ 2.200 e R$ 3.000, custeadas pela Facepe e FITec, que também custeará parte dos custos do programa.

“Nesse formato, a ideia é que os mais experientes atuem como os líderes das equipes, que serão divididas em duas e gerenciadas pelos profissionais da UPE”, esclarece o cientista-chefe do Parqtel, Carmelo Bastos. Depois da residência, os profissionais vão multiplicar os conhecimentos dentro das empresas.

A previsão é de que ainda este mês seja lançado o edital com todas as informações sobre o processo de inscrição, que deve durar até o próximo mês. Já a seleção, acontece em dezembro e as aulas terão início em janeiro de 2019.  As aulas serão ministradas no Centro de Manufatura Avançada do Parqtel, que já conta com laboratórios preparados e atividades de manufatura avançada.

Veja também

Com inflação e crise, 7 em 10 reajustes em dezembro não repõem poder de compra
Economia

Com inflação e crise, 7 em 10 reajustes em dezembro não repõem poder de compra

Bolsa tem segunda semana seguida de queda pela primeira vez desde setembro
Mercado

Bolsa tem 2ª semana seguida de queda desde setembro