Pernambuco terá voo direto para o Chile

Além da nova conexão, foram confirmadas as operações com Fort Lauderdale, nos EUA

“Em três anos, saímos de quatro para 16 destinos internacionais”, disse Paulo Câmara“Em três anos, saímos de quatro para 16 destinos internacionais”, disse Paulo Câmara - Foto: Aluísio Moreira/SEI

Com o fortalecimento da conectividade aérea de Pernambuco, apresentando um aumento de 156% na malha do Estado de 2014 a 2018, os olhares de companhias continuam voltados para a região. Em evento realizado com o setor de aviação, o secretário de Turismo, Esportes e Lazer do Estado, Felipe Carreras, anunciou um novo destino internacional, Santiago, no Chile, além da confirmação dos voos para Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, e Córdoba e Rosário, ambas na Argentina, que entrarão em operação neste primeiro semestre.

A novidade foi selada com a companhia aérea há três meses, porém o anúncio oficial será feito até o final de março. “Será a primeira ligação do Nordeste para Santiago, um importante destino na América do Sul, que deve iniciar as operações no segundo semestre deste ano”, adiantou Carreras. De acordo com fontes extraoficiais, a Gol Linhas Aéreas é a companhia que está realizando o estudo para operar o voo entre as cidades.

Leia também:
Azul amplia oferta de voo direto para o Recife
Número de passageiros em voos domésticos cresce 2,2% em 2017


Ainda segundo o secretário, a companhia Latam Linhas Aéreas Brasil vai incrementar as rotas de Miami, nos Estados Unidos, e Buenos Aires, na Argentina. “A partir do Recife terá mais um voo para Miami começando em abril e mais uma frequência para Buenos Aires em junho”, afirmou Carreras. O governador Paulo Câmara enfatizou a força que o turismo de lazer e de negócios vem ganhando em Pernambuco, a partir do Aeroporto do Recife. “Em três anos, saímos de quatro para 16 destinos internacionais e de 14 para 30 destinos nacionais. Somos recorde de número de passageiros e de conectividade”, registrou o governador. De 2015 para 2017, houve um aumento de 37% na movimentação de passageiros internacionais no terminal da capital.

Confirmando a força de Pernambuco, o executivo da Azul, Marcelo Bento, afirmou a estratégia favorável da companhia após a implantação do hub. “Em 2015, tínhamos 26 voos por dia operando no Recife. Para o primeiro semestre deste ano, serão 44 voos por dia, sendo 26 diretos. Pernambuco é a terceira maior base em decolagens e passageiros transportados pela companhia”, destacou Bento.

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz, em 2017 o crescimento da participação do Recife como destino turístico de voos internacionais foi de 26% em relação a 2016. “Os incentivos facilitam a ampliação de Pernambuco. O corte de 25% para 7% do ICMS sobre o querosene da aviação foi favorável ao crescimento dos voos”, disse Sanovicz.

Privatização

Após a entrega dos Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) para concessão à iniciativa privada de 13 aeroportos brasileiros, o terminal pernambucano entrará no bloco de privatização junto com os aeroportos de Maceió, Aracaju, Juazeiro do Norte, João Pessoa e Campina Grande. “Colocaram um modelo de negociação para o aeroporto do Recife diferente de outros aeroportos de capitais como Fortaleza e Salvador. Era muito mais viável e ágil ter um modelo de concessão exclusivamente para nosso aeroporto”, defendeu Carreras.

Veja também

Contas públicas têm déficit de R$ 64,5 bilhões em setembro, diz BC
Banco Central

Contas públicas têm déficit de R$ 64,5 bilhões em setembro, diz BC

Mercado de trabalho tem queda generalizada e recordes negativos
Economia

Mercado de trabalho tem queda generalizada e recordes negativos