Negócios

Pesquisa mostra melhores municípios pernambucanos para se investir

Ranking nacional traz Recife como segunda melhor cidade para investimentos em educação

Ranking das cidadesRanking das cidades - Foto: ARTE FOLHAPE/GREG

Estudos da consultoria Urban Systems mostrou que diversos municípios pernambucanos estão entre os melhores do País para receber investimentos nas áreas da indústria, comércio, serviços e agropecuária. Com o título de "Melhores Cidades para Fazer Negócios 2.0", o trabalho leva em conta de 16 a 20 indicadores para cada setor, tais  como concorrência, impacto da pandemia, empregos, demanda, infraestrutura, entre outros.  Todos os municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes foram analisados e, cada setor, traz um ranking com os 100 melhores. Recife, Petrolina e Igarassu ocuparam lugares de destaque no trabalho. 


A capital pernambucana é a segunda melhor cidade do Brasil para fazer negócios na área de educação, perdendo para São Paulo. O setor é um destaque feito pela Urban Systems por considerar que ele é a base para o desenvolvimento sustentável social de uma cidade não só por formar jovens e adultos, como também por abrir portas para o empreendedorismo de crianças até idosos frente às diferentes possibilidades de aprendizado.  Ao analisar especificamente o desempenho do Recife na área, o relatório destaca que a capital “tem, cada vez mais, se consolidado, como um ambiente de inovação, empreendedorismo e inteligência e que, para o sucesso desse ecossistema, é importante investir em educação em todos os seus níveis”. Além disso, em relação à educação superior, destacam-se as oportunidades geradas por diversas cadeias produtivas encontradas em toda Região Metropolitana. Por outro lado, em relação ao setor de serviços, a cidade ocupa apenas a 53ª posição, perdendo para outras capitais do Nordeste como João Pessoa, Natal e Fortaleza. 


INTERIOR - Outro destaque é o 2º lugar ocupado por Petrolina na lista das melhores cidades para se investir em agropecuária, ficando abaixo apenas para Juazeiro (BA). Garanhuns na nona posição reforça a relevância de Pernambuco. Segundo a Urban Systems, as cidades vizinhas apresentam a mesma vocação para o plantio irrigado e a fruticultura para exportação.  O documento destaca que Petrolina registrou um saldo positivo na geração de empregos entre janeiro e agosto de 2020. No entanto, apesentou queda no volume de exportação. 
Entre as 100 melhores cidades para negócios na área da indústria, Igarassu ocupa a quinta colocação nacional, perdendo apenas para Camaçari, na Bahia - onde já existe um polo industrial - e outros três municípios paulistas: Jacareí, Cubatão e Pindamonhangaba. Mesmo o Estado de São Paulo concentrando 39% dos municípios listados, Pernambuco ainda emplacou outras seis localidades: Vitória de Santo Antão, Cabo de Santo Agostinho, Abreu e Lima, Petrolina, Santa Cruz do Capibaribe e Paulista. A Urban Systems destaca que, para analisar esse setor, foram levados  índices industriais e também questões como infraestrutura, acessibilidade e logística.

   
No segmento do comércio, Cabo de Santo Agostinho lidera o ranking entre os municípios pernambucanos - e ocupa a 4ª posição no Nordeste - como melhor local para negócios. Petrolina e Vitória de Santo Antão também fazem parte da lista. “Nossos empreendedores do comércio conseguiram se superar apesar da crise econômica advinda com a pandemia da COVID-19. Isso deixa claro que, com incentivo e políticas voltadas para o fortalecimento da economia, podemos elevar o patamar de outros setores como indústria, turismo e agricultura”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo do Cabo, Eduardo Cajueiro.

 

Veja também

Brasil é o país com maior número de vítimas de phishing na internet
Segurança de dados

Brasil é o país com maior número de vítimas de phishing na internet

Poupança tem captação líquida de R$ 5,8 bilhões em fevereiro, diz Banco Central
Aplicação

Poupança tem captação líquida de R$ 5,8 bilhões em fevereiro, diz Banco Central