Petrobras negocia venda de usinas da Guarani com francesa Tereos

operação, que está sendo coordenada pelo Itaú BBA, faz parte do plano de desinvestimentos da Petrobras

Teresa: atenção para que haja uma real mudança de atitudeTeresa: atenção para que haja uma real mudança de atitude - Foto: Rinaldo Marques/Alepe

A Petrobras informou nesta sexta-feira (21) que iniciou negociações com a francesa Tereos para a venda de sua participação na Guarani, produtora de açúcar e álcool.

A estatal tem 45,9% da empresa, enquanto a Tereos é dona do restante. A operação, que está sendo coordenada pelo Itaú BBA, faz parte do plano de desinvestimentos da Petrobras.

A Guarani tem sete usinas em São Paulo. Em 2015, processou 20 milhões de toneladas de cana, produzindo 1,4 milhão de toneladas de açúcar e 700 milhões de litros de etanol, de acordo com relatório da Tereos.

A Petrobras entrou no negócio em 2010, em acordo para adquirir participação na empresa por R$ 1,6 bilhão, em valores correntes na época.

O objetivo era buscar a liderança também no segmento de produção de etanol no país. No novo planejamento estratégico divulgado em setembro, a Petrobras anunciou que deixará o setor de biocombustíveis.

Na nota divulgada ao mercado nesta sexta, a estatal frisou que "ainda não há qualquer acordo firmado que confira certeza quanto à conclusão da transação".

Desde 2015, a estatal vendeu quase US$ 10 bilhões em ativos, incluindo operações na Argentina e no Chile, gasodutos, participações em distribuidoras de gás, uma refinaria no Japão e o campo de Carcará, no pré-sal.

A meta da empresa é vender US$ 34,6 bilhões até o final de 2018, com o objetivo de reduzir seu elevado endividamento.

Veja também

Ipea revisa para cima projeção do PIB do agronegócio
Economia

Ipea revisa para cima projeção do PIB do agronegócio

Ministério de Infraestrutura entregará planos de estratégia logística para até 2050
Economia

Ministério de Infraestrutura entregará planos de estratégia logística para até 2050