A-A+

Petrobras quer vender fatias de Braskem e Gaspetro em Bolsa

Ele disse ainda que a estatal recebeu, em média, cinco ofertas não vinculantes por cada refinaria

Presidente da Petrobras, Roberto Castello BrancoPresidente da Petrobras, Roberto Castello Branco - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmou nesta quarta (11) que a empresa pretende vender em Bolsa suas fatias na petroquímica Braskem e na Gaspetro, empresa que participa de distribuidoras estaduais de gás canalizado.

Ele disse ainda que a estatal recebeu, em média, cinco ofertas não vinculantes por cada refinaria do primeiro lote de quatro unidades postas à venda. As ofertas finais, porém, só deverão ser entregues no início de março de 2020.

Até 2024, a empresa prevê arrecadar entre US$ 20 bilhões e US$ 30 bilhões (cerca de R$ 82 a R$ 123 bilhões, pela cotação atual) com a venda de ativos, segundo plano de negócios anunciado na semana passada. A Braskem não está incluída nesse valor.

Castello Branco disse que a ideia é oferecer as ações das empresas em Bolsa ainda em 2020. A Petrobras tem 30% da Braskem e 51% da Gaspetro. O executivo reconheceu, porém, que os planos da estatal enfrentarão resistência dos sócios.

Leia também:
Petrobras quer rever regras de governança para 'se tornar mais ágil'
Petrobras utiliza nanotecnologia para extrair óleo e gás


No caso da Braskem, a Petrobras tem mais pressa para se desfazer do ativo do que a sócia Odebrecht, que falou em três anos. "Nós somos 100% opostos a essa ideia. Nessa concepção, parece ideia de quem não quer vender nada", disse o presidente da estatal.

"Foi-se o tempo em que eles [Odebrecht] mandavam na Petrobras", afirmou o executivo, em café da manhã com jornalistas na sede da empresa.

A Petrobras quer encerrar o acordo de acionistas com a Odebrecht e mudar todas as ações da Braskem para ordinárias, com direito a voto, com o objetivo de melhorar a governança e elevar o valor da petroquímica em Bolsa.

No caso da Gaspetro, a Petrobras enfrentará resistência da japonesa Mistui, que comprou 49% da empresa em 2015. "A Mitsui tem preferência por participações minoritárias", disse Castello Branco. A Gaspetro tem participação em 19 distribuidoras estaduais de gás.

A venda da fatia na empresa respeita ainda acordo com o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) que determina a saída da estatal dos segmentos de distribuição e transporte de gás natural.

O presidente da Petrobras diz que a opção por vender as ações em Bolsa é "mais democrática e mais transparente". O modelo foi usado na venda do controle da BR Distribuidora, por meio de duas operações, em 2017 e 2019, que reduziram a fatia estatal a 37,5%.

O plano de venda de ativos para os próximos cinco anos inclui, além das refinarias e da Gaspetro, usinas térmicas, campos de petróleo, gasodutos marítimos e ativos na América do Sul. Podem ser incluídos ainda a Braskem, nova venda de ações da BR e ativos na Bolívia.

Os processos de venda das refinarias já foram iniciados. "Recebemos várias e boas propostas", afirmou Castello Branco nesta quarta. "Eu diria que, em média, cinco propostas por refinaria", disse, referindo-se às quatro primeiras unidades postas à venda - no Rio Grande do Sul, no Paraná, em Pernambuco e na Bahia.

O processo, porém, está ainda em fase de análise, pelos interessados, das informações financeiras e operacionais de cada unidade. A estatal agendou para 6 de março o prazo para receber as propostas firmes.

A empresa defende a venda de ativos como maneira de levantar recursos para reduzir suas dívidas e investir nos campos gigantes do pré-sal. Para os próximos cinco anos, prevê instalar 13 novas plataformas de produção de petróleo.

Duas serão no campo de Búzios, a maior descoberta de petróleo do país e principal área oferecida no megaleilão do pré-sal, em novembro. A área já tem quatro plataformas em operação e, de acordo com o diretor de Exploração e Produção da companhia, Carlos Alberto Pereira de Oliveira, terá 12 no total.

No leilão de novembro, consórcio formado pela Petrobras e pelas chinesas CNOOC e CNODC se comprometeram a pagar bônus de R$ 68,2 bilhões pelo direito de explorar a totalidade das reservas no campo.

Veja também

Reajuste salarial perde para inflação em quase 70% dos acordos fechados em setembro
emprego

Reajuste salarial perde para inflação em quase 70% dos acordos fechados em setembro

Ala política do governo vê em debandada no time de Guedes tentativa de atrapalhar drible no teto
ministério da economia

Ala política do governo vê em debandada no time de Guedes tentativa de atrapalhar drible no teto