Petrobras reduz preço da gasolina nas refinarias pela décima vez no ano

A redução nas refinarias do preço do litro da gasolina custará menos R$ 0,086

Posto de combustívelPosto de combustível - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A Petrobras anunciou que reduzirá hoje, pela 10º vez, somente este ano, o preço da gasolina em suas refinarias. Segundo a estatal, o preço da gasolina cairá 8%. Este ano, a queda acumulada já chega a quase 50%. Isto é, o preço da gasolina nas refinarias da estatal custará, a partir de hoje, quase a metade do valor vigente no início do ano. Nas bombas, o produto acumula queda de 8%. O diesel também deve ser cortado em 6% - nona redução de preços promovida pela Petrobras em 2020. Somando todos os ajustes o valor de venda do produto pelas refinarias da estatal está 35% mais barato do que no final de 2019.

A redução nas refinarias do preço do litro da gasolina custará menos R$ 0,086. Enquanto que o diesel terá uma redução de R$ 0,096 no valor do litro. No início de março, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio da gasolina era vendido ao consumidor final a R$ 4,355. Agora, com a última pesquisa da Agência Reguladora, entre os dia 5 e 11 de abril o valor médio do combustível caiu para R$ 4,023, o que representa uma deflação de 7,5% no preço para o consumidor final. Com esta queda no preço do combustível, desde o começo do ano é possível verificar que em alguns postos o preço já é repassado nas bombas com redução para o consumidor final.

No entanto, o repasse dos reajustes ao consumidor depende de políticas comerciais de distribuidoras e postos, além de decisões dos governadores sobre os impostos estaduais, que variam de acordo com o preço na bomba. De acordo com a estatal, o valor cobrado pelas refinarias representa 19% do preço final da gasolina.

Leia também: 
Petrobras faz novo corte no preço da gasolina, mas estoque alto atrasa chegada aos postos
Petrobras espera que queda de preço da gasolina chegue aos postos


A reportagem da Folha de Pernambuco verificou em uma ronda que o menor preço da gasolina comum, registrado na capital pernambucana, ontem, era de R$ 3,60 em um posto no bairro do Jiquia, na rua São Miguel. No entanto, o maior preço do combustível verificado foi de R$ 4,85 em um posto do Bairro Novo, em Olinda. A diferença entre maior e menor preço chega a passar dos 30%. Vale salientar que o preço verificado para o consumidor final não corresponde ainda com a redução dos 8% que passou a valer hoje com a redução nas refinarias.

A queda abrupta dos preços dos combustíveis ocorre em um momento de forte baixa nas vendas também. Em evento pela internet no início do mês, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, falou que a demanda por gasolina caiu 60% após o início das medidas de isolamento. O mercado de diesel recuou menos, segundo distribuidoras, já que o transporte da safra agrícola e de cargas essenciais, como alimentos, permanece ativo.

Veja também

Brasil perde chance de combater sonegação via paraísos fiscais, diz secretária da OCDE
SONEGAÇÃO

Brasil perde chance de combater sonegação via paraísos fiscais, diz secretária da OCDE

Consumidor pode pagar mais R$ 3,6 bi na conta de energia para evitar apagão
CONTA DE LUZ

Consumidor pode pagar mais R$ 3,6 bi na conta de energia para evitar apagão