Petrobras reduz preço do gás para indústria e comércio

Decisão não afeta o valor do produto vendido em botijões de 13 quilos, mais consumido por residências

Gás de cozinhaGás de cozinha - Foto: Arquivo/Agência Brasil

A Petrobras anunciou nesta segunda (5) redução de 4,6% no preço do gás liquefeito de petróleo (GLP, o gás de cozinha) vendido em grandes vasilhames para clientes industriais e residenciais. A decisão não afeta o valor do produto vendido em botijões de 13 quilos, mais consumidos por residências.

É o segundo corte consecutivo no preço do gás para uso industrial. Em janeiro, a redução foi de 6,3%. Segundo a estatal, a alteração reflete a queda das cotações internacionais do produto, diante da proximidade com o fim do inverno no Hemisfério Norte.

Leia também:
Petrobras passa a alterar preço do gás de cozinha a cada 3 meses
Gasolina, etanol e diesel renovam novas máximas nos postos do Brasil


Desde 2005, a empresa é obrigada por resolução do CNPE (Conselho Nacional de Política Energética) a praticar preços diferentes de acordo com o destino do GLP. Com maior impacto no bolso do consumidor de baixa renda, o gás envasado em botijões de 13 quilos deve ser mais barato.

De acordo com cálculo do Sindigás (Sindicato das Empresas Distribuidoras de GLP), após o corte desta segunda (5), o GLP para uso industrial e comercial fica 35% mais caro do que o voltado ao consumo residencial. Ambos passaram a ser reajustados mensalmente a partir de junho de 2017.

O preço deste último foi cortado em 5% no último dia 19, após uma série de seis aumentos seguidos que gerou forte reação da opinião pública. Na ocasião, a Petrobras anunciou nova política de preços, que terá reajustes trimestrais calculados com base em uma média de longo prazo das cotações internacionais.

O objetivo, segundo a empresa, é reduzir o repasse ao consumidor de fatores sazonais de pressão nos preços. A próxima revisão está prevista para o dia 5 de abril.

Veja também

Não dá para ficar muito tempo mais com auxílio, diz Bolsonaro
Auxílio Emergencial

Não dá para ficar muito tempo mais com auxílio, diz Bolsonaro

INSS define como comprovar vida de beneficiário que mora no exterior
Benefício

INSS define como comprovar vida de beneficiário que mora no exterior