Petrobras reduz preço do GLP residencial e empresarial nas refinarias

O novo preço entra em vigor na próxima segunda-feira (5) nas unidades da empresa

Botijões de gásBotijões de gás - Foto: Folhapress

A Petrobras reduziu o preço do gás de cozinha (GLP) vendido nas refinarias às distribuidoras para botijões de 13 quilos de R$ 26,20 para R$ 24,06. O novo preço entra em vigor na próxima segunda-feira (5) nas unidades da empresa. Segundo o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás), a queda do GLP residencial oscilará entre 6,5% e 12% nas refinarias.

De acordo com a Petrobras, para ser comercializado em botijões de 13 quilos, o gás de cozinha tem o preço de venda formado pela média das cotações dos gases butano e propano no mercado europeu, mais uma margem de 5%. Os reajustes passaram a ser trimestrais em janeiro do ano passado.

Segundo a companhia, o preço do GLP vendido para as indústrias e o comércio caiu 13%. O Sindigás informou que a redução do GLP empresarial ficou entre 11% e 17%, dependendo do polo de suprimento. A redução do GLP empresarial também entra em vigor na segunda-feira.

Leia também:
Petrobras aumenta preço de diesel e gasolina após três meses
Novo Mercado de Gás deve gerar investimentos na indústria
Petrobras questiona distribuidoras sobre preço do gás de botijão

As empresas associadas ao Sindigás foram infornadas pela Petrobras na tarde de hoje (2) da queda no preço do GLP residencial (embalagens de até 13 quilos) e empresarial (destinado a embalagens acima de 13 quilos). A redução passa a valer a partir de segunda-feira, dia 5 de agosto, nas unidades da petroleira. De acordo com as informações recebidas da Petrobras, a queda do GLP residencial oscilará entre 6,5% e 12%, e a queda do GLP empresarial entre 11% e 17%, dependendo do polo de suprimento.

Em nota, o sindicato informou que o ágio praticado pela Petrobras está em cerca de 31% em relação ao preço do mercado internacional. “Esse ágio vem pressionando ainda mais os custos de negócios que têm o gás liquefeito de petróleo entre seus principais insumos, impactando de forma crucial, empresas que operam com uso intensivo de GLP”, diz o Sindigás.

Veja também

Dólar sobe 3,7% na semana e termina a R$ 5,56; Ibovespa cai 1,3% no período
BOLSA DE VALORES

Dólar sobe 3,7% na semana e termina a R$ 5,56; Ibovespa cai 1,3% no período

Famosa pelos pratos marrons, Duralex pede recuperação judicial
economia

Famosa pelos pratos marrons, Duralex pede recuperação judicial