Petrobras tem lucro de R$ 4,45 bilhões no primeiro trimestre

No balanço divulgado nesta quinta (11), a empresa diz que o desempenho é resultado de menores gastos com importação de petróleo

PetrobrasPetrobras - Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A Petrobras fechou o primeiro trimestre de 2017 com lucro de R$ 4,449 bilhões, revertendo um prejuízo de R$ 1,246 bilhão no mesmo período do ano anterior.

 No balanço divulgado nesta quinta (11), a empresa diz que o desempenho é resultado de menores gastos com importação de petróleo, aumento de exportações e redução de despesas. "Sem dúvida nenhuma, foi um bom trimestre para a nossa companhia", disse o presidente da Petrobras, Pedro Parente.


Principal problema para a gestão da empresa a dívida líquida fechou o trimestre em R$ 300,975 bilhões, queda de 5% com relação aos R$ 314,120 bilhões registrados no final de 2016, resultado principalmente da valorização do real.

O indicador de dívida líquida sobre Ebitda ficou em 3,24 vezes. No balanço do trimestre anterior, o número era 3,54 vezes. O plano de negócios da estatal estipulou a meta de atingir 2,5 vezes em 2018.

  O Ebitda ficou em R$ 25,254 bilhões, o maior já registrado pela companhia. No primeiro trimestre, a receita da Petrobras foi de R$ 68,365 bilhões, queda de 3% com relação aos R$ 70,337 bilhões verificados nos primeiros três meses de 2016.
A produção de petróleo da companhia atingiu 2,248 milhões de barris de por dia, 9% maior do que no trimestre anterior.

Na quarta (10), a Petrobras anunciou a aprovação de seu novo plano de venda de ativos, que segue recomendações feitas pelo TCU (Tribunal de Contas da União). Entre os projetos que serão vendidos, a empresa inclui a refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, e a Petrobras África.
A meta é levantar US$ 21 bilhões até o fim de 2018 para reduzir o elevado endividamento.

Veja também

Ford investe mais na Argentina, onde está há 107 anos
Negócios

Ford investe mais na Argentina, onde está há 107 anos

Vendas do comércio varejista caem 0,1% em novembro
Economia

Vendas do comércio varejista caem 0,1% em novembro