PF deflagra operação em 4 Estados contra fraudes no Postalis

Um dos investigados na operação é a unidade brasileira do banco norte-americano BNY Mellon, com o qual o Postalis mantinha um contrato para gestão de investimentos

Polícia FederalPolícia Federal - Foto: Tânia Rêgo / Agência Brasil

A Polícia Federal investiga a atuação de uma suposta organização criminosa que estaria desviando recursos previdenciários do Postalis, o fundo de pensão dos funcionários dos Correios. Segundo a PF, ações iniciadas nesta quinta-feira (1º) continuarão pelas próximas 48 horas em São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal e Alagoas.

Ainda de acordo com a polícia, auditorias encaminhadas pelo Ministério Público Federal identificaram má gestão, irregularidades e impropriedades na aplicação dos recursos do fundo, que hoje tem deficit de cerca de R$ 6 bilhões -o que obrigou o aposentados e funcionários dos Correios, além do Tesouro Nacional, a aumentar a contribuição previdenciária.

Leia também:
PF e Ministério Público fazem operação contra fraudes em obras no Rio
Operação da PF combate fraude na importação de equipamentos médicos


Foram emitidos em torno de 100 mandados judiciais contra pessoas físicas -em especial empresários em suposta articulação com gestores que estariam envolvidos nas fraudes e dirigentes de uma instituição financeira- e jurídicas, entre elas empresas com títulos em Bolsas e instituições de avaliação de risco.

A reportagem apurou que um dos investigados na operação é a unidade brasileira do banco norte-americano BNY Mellon, com o qual o Postalis mantinha um contrato para gestão de investimentos. Não há mandados de prisão na operação de hoje.

"Em razão da dimensão dos desvios investigados, da complexidade dos crimes e do volume de documentos que se projeta encontrar, a PF optou por utilizar na Operação Pausare uma doutrina que dá maior ênfase à multiplicação das oportunidades para a investigação policial, realizando a análise da pertinência dos documentos e mídias, além de outros atos de apuração, nos próprios locais de busca, criando novas possibilidades investigativas e aumentando a agilidade, eficácia e a transparência do trabalho de investigação policial", informou a polícia.

A PF diz que o nome da operação "faz referência ao infinitivo presente do verbo latino pauso -pausare- palavra empregada com o sentido de aposentadoria".
A reportagem ainda não conseguiu contato com os citados.

Veja também

Governo dá início a processo de fusão entre Valec e EPL
economia

Governo dá início a processo de fusão entre Valec e EPL

Rio tenta adiar julgamento sobre royalties do petróleo no STF
petroleo

Rio tenta adiar julgamento sobre royalties do petróleo no STF