PIB cai 4,3% nos primeiros nove meses de 2016 em Pernambuco, mas economia reagiu

Ainda assim, o produto interno no terceiro semestre apresentou uma leve taxa de recuperação puxada pela indústria

JurosJuros - Foto: Arte FolhaPE

A economia pernambucana caiu 4,3% só nos nove primeiros meses de 2016. O número foi divulgado nesta sexta-feira (20) pela Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem) durante a liberação dos dados do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre do ano passado.

Segundo a Condepe, o PIB pernambucano cresceu 0,4% no terceiro trimestre de 2016 em relação ao trimestre imediatamente anterior. A recuperação foi puxada pelo bom desempenho da indústria, que cresceu 2,3% no período por conta, sobretudo, da operação da Refinaria Abreu e Lima e da Fábrica da Jeep de Goiana. A agropecuária também teve resultado positivo de 0,3% devido ao início da recuperação da safra de cana de açúcar. Os serviços, no entanto, continuam em queda, com -0,2%.

Comparado ao mesmo trimestre de 2015, no entanto, o PIB do Estado caiu 1,5%. Por conta disso e do forte resultado negativo do primeiro trimestre de 2016 (9,6%), a economia estadual acumulou uma queda de 4,3% entre janeiro e setembro do ano passado e de 4,8% nos últimos 12 meses. E a expectativa do governo é fechar o ano com uma retração de 3,3%.

Veja também

Secretários de Fazenda apelam ao Congresso pela prorrogação do auxílio emergencial
Benefício

Secretários de Fazenda apelam ao Congresso pela prorrogação do auxílio emergencial

Lojas e restaurantes de São Paulo dizem que novas restrições levarão a mais demissão
Restrições

Lojas e restaurantes de São Paulo dizem que novas restrições levarão a mais demissão