PIB

PIB de Pernambuco registrou retração de 1,4% em 2020

Resultado negativo foi puxado pelo setor de serviços. Apesar disso, o índice é melhor que o nacional

Setor de serviços foi o responsável pela retração do PIB estadualSetor de serviços foi o responsável pela retração do PIB estadual - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

O Produto Interno Bruto (PIB) de Pernambuco recuou 1,4% em 2020, de acordo com a Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem). Responsável por 75,5% da composição do indicador, o setor de serviços foi determinante para o resultado negativo, registrando variação de -3% no ano passado. A agropecuária e a indústria apresentaram variação positiva de 19,8% e 1%, respectivamente.  

O resultado negativo, porém, ainda é melhor do que a média nacional. Em 2020, o Brasil registrou o maior recuo no índice desde o início da série histórica: -4,1%. A retração do PIB estadual foi a quarta maior da história, sendo melhor, apenas, que os anos de 2003, 2015 e 2016.

Por ser o segmento mais prejudicado pela pandemia da Covid-19, a queda no setor de serviços já era esperada. Os subsetores com piores índices foram os de transporte (-15,3%) e “outros serviços” (-11,9%), que engloba atividades como academias e restaurantes. Contudo, o comércio, um dos principais ramos econômicos do setor, se manteve estável (0,4%). “A gente percebe que o peso grande é exatamente nos setores de transporte e de outros serviços, que estão na esfera de circulação e distribuição, representando bem a dinâmica específica da crise que foi causada pela pandemia. O lado positivo é que o comércio, pelo menos, não caiu”, explicou durante apresentação o gerente de Estudos e Pesquisas da Condepe/Fidem, Rodolfo Guimarães.

Na agropecuária, as lavouras temporárias se destacaram no indicador, registrando alta de 38,7% em 2020. Alimentos como a cana-de-açúcar, mandioca e milho foram os principais responsáveis pelo resultado. As lavouras permanentes (7%) e a pecuária (4%) também obtiveram índices positivos. “2020 foi um ano de altos e baixos na atividade agrícola porque o mercado hora se retraia e hora consumia, em função do isolamento. Porém, atividades voltadas a alimentos de origem agrícola se firmaram depois dos altos e baixos. No ponto de vista das demandas, houve um fator preponderante de uma demanda externa, que acelerou e deu vitalidade num período tão difícil”, analisou o presidente do Sindaçúcar/PE, Renato Cunha.

O resultado dos setores de serviço e agropecuária seguiram a tendência nacional. O segmento industrial, por sua vez, apresentou crescimento em Pernambuco e retração no Brasil (-3,5%). O resultado positivo aconteceu devido à indústria de transformação, que cresceu 2,2% em 2020. “Apesar da pandemia, a indústria de transformação pernambucana foi positiva no ano, diferente da nacional que retraiu 4,3%. Porém, tivemos quadro negativo na produção dos serviços industriais de atividade pública (-1%) e na construção civil (-0,8%)”, ressaltou Rodolfo Guimarães. 

Veja também

Pão francês só poderá ser comercializado por quilo, a partir de junho
Inmetro

Pão francês só poderá ser comercializado por quilo, a partir de junho

Fiat lança picape Toro 2022, que atualiza o estilo e reforça tecnologia; motor turbo se destaca
VEÍCULOS

Fiat lança picape Toro 2022, que atualiza o estilo e reforça tecnologia; motor turbo se destaca