PIB pernambucano

PIB pernambucano apresenta crescimento de 13,0% no comparativo com abril de 2020

Os setores econômicos apresentaram bons resultados que acompanham o cenário de recuperação

Notas de R$ 50Notas de R$ 50 - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Em um cenário de recuperação, o PIB pernambucano em abril apresentou um crescimento de 13,0% em relação ao mesmo mês do ano passado com os três setores: agropecuária, indústria e serviços, apresentando resultados positivos. Já no comparativo com o mês de março deste ano, o estado obteve retração de 1,4% e o terceiro mês consecutivo de queda. No acumulado do ano, a variação foi de 4,1% e no levantamento dos 12 meses, a pesquisa apontou variação de 0,5%. Os dados foram divulgados pela Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem).

Mesmo lento, o crescimento apontado em abril deste ano comparado ao mesmo mês de 2020 é um sinal de recuperação, além de um reflexo do cenário visto no ano passado. 

“Na segunda quinzena de março do ano passado, já começaram os efeitos da pandemia no estado de Pernambuco e nós tivemos fortes impactos negativos na economia do estado com relação às atividades econômicas, principalmente no setor de serviço, de forma que, exatamente em abril do ano passado, foi o maior baque na economia. A gente pode dizer que a economia está se recuperando desse baque agora, por isso esse resultado positivo, a gente tem resultados setoriais muito bons que estiveram também acompanhando essa recuperação. A economia como um todo ela sofre impacto negativo ou positivo exatamente de acordo com o comportamento dos setores”, explica o diretor de Estudos e pesquisas da Condepe/Fidem, Maurilio Lima. 

Nos quatro comparativos apontados pela pesquisa, os setores, em sua maioria, apresentaram resultados positivos. Comparando abril com março deste ano, a agropecuária apresentou variação de 2,2%. No caso da indústria, o resultado foi negativo, com uma retração de 0,9%. Já o setor de serviços obteve um aumento de 0,7%. Na comparação com abril de 2021 e abril de 2020, todos os setores apresentaram um aumento significativo. Em um salto, a indústria teve um crescimento de 41,3%. A agropecuária obteve variação de 9,2% e o setor de serviços cresceu 7,4%. 

De janeiro a abril de 2021 e de 2020, a indústria também apareceu em destaque, com crescimento de 13,4%. Já a agropecuária, teve uma variação de 11,6% e o setor de serviços aumentou 1,4%. No acumulado de 12 meses, o setor de agropecuária apresentou um aumento de 15,5%. A indústria obteve variação de 6,0% e o setor de serviços teve retração de 1,7%. 

A aceleração da vacinação contra a Covid-19 e a atenção da população no cumprimento das medidas de isolamento social são fundamentais para que as atividades econômicas se recuperem efetivamente. “A economia para crescer como estava antes da pandemia vai ter que apresentar resultados mais fortes do que esses apresentados. Nós esperamos que ao longo dos próximos meses esses resultados de recuperação continuem sendo apresentados. A recuperação das atividades econômicas que foram mais afetadas depende do processo de vacinação e do isolamento social, são medidas duras, não são fáceis, mas são importantes para a saúde da população e para o ressurgimento das atividades econômicas”, complementa Maurilio Lima. 

Veja também

Facepe prorroga inscrições para editais até 12 de agosto
Editais

Facepe prorroga inscrições para editais até 12 de agosto

Caixa paga, nesta terça-feira (27), auxílio emergencial a nascidos em setembro
AUXÍLIO EMERGENCIAL

Caixa paga, nesta terça-feira (27), auxílio emergencial a nascidos em setembro