Por efeito da greve de caminhoneiros, produção de veículos sobe 30% em maio

A base de comparação com 2018 é muito baixa, já que no fim de maio daquele ano as fábricas paralisaram

Produção de veículos. Produção de veículos.  - Foto: Agência Brasil/Arquivo

A produção de veículos no Brasil saltou 30% em maio, na comparação com igual mês do ano passado, informou a Anfavea (associação das montadoras) nesta quinta-feira (6). O cálculo inclui carros de passeio, comerciais leves, ônibus e caminhões.

A explicação é sobretudo estatística: a base de comparação com 2018 é muito baixa, já que no fim de maio daquele ano as fábricas paralisaram em função da greve dos caminhoneiros.

Leia também:
Mega-Sena acumula e vai pagar R$ 70 milhões no sábado
Ministério da Economia não excluirá investimentos de teto de gastos


Em relação a abril, a produção de maio também avançou: 3,1%. Em 2019, acumula alta de 5,3%. O efeito da paralisação já havia sido percebido nos dados divulgados pela Fenabrave (associação dos concessionários) nesta semana, em que o licenciamento de veículos novos no Brasil em maio subiu cerca de 22% ante o mesmo mês de 2018.

Segundo informações da Anfavea, a venda de veículos também cresceu quase 22% em maio na comparação interanual. Sobre abril, houve avanço de 6% nos licenciamentos. A alta acumulada de janeiro a maio deste ano, ante igual período de 2018, é de 12,5%.

O setor automobilístico é o que vem trazendo algum alívio para os números da indústria brasileira como um todo. Dados do IBGE até abril mostram que a produção de automóveis consegue sustentar uma leve alta de 0,2% no acumulado do ano, na comparação com o mesmo período de 2018. Já a produção industrial geral registra baixa de 2,7%.

A exportação de veículos produzidos no Brasil, por outro lado, segue em baixa. Em maio, recuou 31%, na comparação com o mesmo período de 2018. O setor é penalizado pela crise na Argentina, importante destino para os carros fabricados aqui. Em relação a abril de 2019, no entanto, houve alta de 21%. No ano, as exportações acumulam queda de 42% ante 2018.

Veja também

Carrefour encerra negociações de fusão com canadense, diz agência
Negócios

Carrefour encerra negociações de fusão com canadense, diz agência

Dólar sobe para R$ 5,30, mas acumula queda na semana
Cotação

Dólar sobe para R$ 5,30, mas acumula queda na semana