Logística

Porto de Suape oferece desconto em tarifas para navios com baixa emissão de poluentes

Porto de Suape está dando continuidade no combate mundial à emissão de gases poluentes para redução do efeito estufaPorto de Suape está dando continuidade no combate mundial à emissão de gases poluentes para redução do efeito estufa - Foto: Rafael Medeiros/Porto de Suape

O Porto de Suape está estimulando soluções que reduzam as emissões de carbono na atmosfera. Um dos incentivos é a concessão de desconto de até 60% nas tarifas portuárias para os navios que tenham baixa emissão de carbono na atmosfera. Agora o complexo portuário faz parte um seleto time de ancoradouros que aderiram ao Environmental Ship Idex (ESI) em todo o mundo. 

A medida considera os padrões atuais exigidos pela Organização Marítima Internacional (IMO) e identifica navios com melhor desempenho na redução de emissões de efluentes atmosféricos como óxido nitrogênio (NOX) e óxido de enxofre (SOX), assim como avalia a eficiência energética de sua operação.

Com a adesão, as embarcações que atracam em Suape e cujos parâmetros sejam superiores aos estabelecidos pela Convenção Internacional para a Prevenção da Poluição por Navios (Marpol), passam a ter acesso a uma tarifa portuária diferenciada. As regras para solicitar acesso ao desconto foram publicadas na Portaria Suape 005/2021 e a dedução varia de 10% a 60%.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Julio, a adesão ao ESI vai permitir ao complexo portuário se apresentar melhor ao mercado mundial. “Com a adesão a Environmental Ship Idex (ESI), Suape consegue bonificar embarcações que poluem menos, amplia o rol de contratos que protegem nosso ecossistema e, também, sinaliza para o mercado global que nós temos um equipamento interessante para se fazer investimentos não só pela infraestrutura diferenciada, mas pelo que considera essencial na hora de fechar negócios, que é a sustentabilidade”, destacou.  
 
O índice aponta os diferentes tipos de embarcação num ranking de adequação ambiental, levando em consideração os gases emitidos pelo navio. Suape avalia se a embarcação está registrada no sistema e qual a sua nota de desempenho em relação aos parâmetros de adequação ambiental para ter direito à tarifa reduzida.  O ESI é um projeto liderado pelo World Ports Sustainability Program (WPSP), vinculado à Associação Internacional de Portos (IAPH).
  
O indicador é um dos itens avaliados no Índice de Desempenho Ambiental (IDA) da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), que estabelece uma classificação da gestão ambiental promovida pelas Autoridades Portuárias brasileiras. Em 2019, Suape subiu de posição e passou a ocupar o oitavo lugar, com nota 85,40, entre 31 instalações públicas avaliadas.
 
O setor de transporte marítimo ainda é conhecido por emissões significativas de substâncias nocivas geradas pela exaustão de gases produzidos nas caldeiras e motores dos navios. De acordo com o site do ESI, 8.426 embarcações foram registradas no sistema até julho de 2020 em todo o mundo. Na América Latina, portos do Panamá, do Brasil e da Argentina fazem parte do programa.

O ESI foi criado em 2011 pela International Association of Ports and Harbours (IAPH), com sede em Tóquio, no Japão, estabelecendo medidas no âmbito do World Ports Climate Initiative (WCPI), que visa promover uma menor emissão de gases do efeito estufa no modal de transporte aquaviário.

Veja também

Guedes reafirma interesse em aprofundar parceria comercial com EUA
Relações Internacionais

Guedes reafirma interesse em aprofundar parceria comercial com EUA

Cresce em 72% o desligamento por morte de trabalhador com carteira
Mercado de trabalho

Cresce em 72% o desligamento por morte de trabalhador com carteira