Porto Digital amplia parque tecnológico

Polo vai inaugurar empreendimento no Bairro do Recife e já trabalha para ocupar mais três prédios da região

Midsommar - O Mal Não Espera a NoiteMidsommar - O Mal Não Espera a Noite - Foto: Reprodução/Adoro Cinema

 

Referência tecnológica do Nordeste, o Porto Digital vai ficar ainda maior. O polo está prestes a inaugurar mais um empreendimento de economia criativa no Bairro do Recife e já trabalha para ocupar outros três prédios da região até 2018; construindo, assim, um parque tecnológico com 11 imóveis diferentes. Os investimentos, milionários, contam com apoio do Estado e da União e vão contribuir para o fortalecimento do audiovisual pernambucano.
A próxima instalação do Porto Digital entra em operação até janeiro de 2017 no número 235 da Rua do Apolo. É um prédio de 3,5 mil metros quadrados e três andares, que levou dois anos para ser reformado com repasses de R$ 9 milhões do Governo do Estado, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e do BNDES. O investimento vai complementar os serviços do Portomídia, situado na mesma rua, com auditório e salas de treinamento, além dos programas de incubação, aceleração e coworking que hoje funcionam na Jump Brasil, em Santo Amaro.

O prédio da Jump e os cerca de 300 metros quadrados que serão desocupados no Portomídia devem ser alugados para empresas privadas, gerando receitas para a viabilidade econômica do novo prédio.
E o Portomídia ainda vai ganhar mais uma estrutura de apoio em 2017. Será no número 68 da Rua Dona Maria César, também no Bairro do Recife. O prédio está na primeira fase da reforma que vai construir um estúdio de gravação com capacidade para 80 músicos, estúdios de stopmotion e motion capture e uma arena de games.
“É um projeto complementar à cadeia do audiovisual. Já temos laboratórios de finalização de áudio e vídeo no Portomídia e, com o Maria César, passamos a ter a pré-produção deste material. Ali, poderemos captar o som e produzir as imagens que serão finalizadas no Portomídia”, justifica o diretor executivo do Porto Digital, Leonardo Guimarães, contando que só a primeira fase do projeto está orçada em R$ 3,6 milhões, provenientes do Ministério das Comunicações.
O Porto ainda está iniciando a fase de projetos para restauração do número 50 da Rua da Moeda e da antiga sede do Diario de Pernambuco. “Não somos apenas um parque tecnológico, mas um parque que busca ser um instrumento de transformação e reocupação do Bairro do Recife”, diz, contando que o Porto já propiciou a instalação de 265 empresas, com oito mil funcionários, no Centro do Recife.

 

Veja também

Fala de fundadora do Nubank sobre negros mostra incompreensão, dizem especialistas
economia

Fala de fundadora do Nubank sobre negros mostra incompreensão, dizem especialistas

STF inicia julgamento sobre ICMS de gás importado da Bolívia
economia

STF inicia julgamento sobre ICMS de gás importado da Bolívia