Economia

Poupança tem maior captação da história, com R$ 30,45 bilhões em abril

O saldo total aplicado na modalidade é de R$ 881,66 bilhões e também é o maior da série histórica

Poupança Poupança  - Foto: Arquivo/Agência Brasil

Os depósitos em cadernetas de poupança superaram em R$ 30,45 bilhões os saques em abril. É a maior captação líquida da série histórica, iniciada em janeiro de 1995. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (7) pelo Banco Central.

O saldo total aplicado na modalidade é de R$ 881,66 bilhões e também é o maior da série histórica.

Os brasileiros depositaram R$ 215,36 bilhões na poupança, maior valor da série para o mês. Os saques, por sua vez, ficaram abaixo da média registrada nos últimos meses e somaram R$ 184,9 bilhões.

Leia também:
Poupança tem captação líquida positiva em R$ 12,1 bilhões em março
Copom reduz Selic para 3% ao ano para conter impacto de pandemia


Segundo o economista Paulo Feldmann, professor da USP (Universidade de São Paulo), o auxílio emergencial do governo e pouca atratividade da renda fixa podem explicar o movimento.

Grande parte do auxílio emergencial oferecido pelo governo em razão da pandemia do novo coronavírus é paga por meio de conta-poupança. "Mas representa uma pequena parcela desses depósitos", disse Feldmann.

Para ele, a renda fixa perdeu tração nos últimos meses e as pessoas optaram por investir na poupança.

"Esses papéis estão remunerando mal, raramente conseguem cobrir a inflação porque têm incidência de impostos também. Além disso, a poupança tem muita liquidez [facilmente convertida em dinheiro]", disse.

Além disso, segundo Feldmann, as pessoas que economizaram com o isolamento social em razão da pandemia do novo coronavírus, optaram por colocarem o dinheiro na poupança.

"A população está em casa, então consome menos. Para aqueles que não perderam renda ou o emprego, sobrou dinheiro. Com as incertezas, quem pode com certeza guarda para o futuro", afirmou.

Em março, a poupança teve ganho real (acima da inflação) pela primeira vez desde novembro de 2019, de acordo com dados do Banco Central e do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

No mês, a poupança teve rentabilidade 0,21% e a inflação fechou em 0,07%, com 0,14 ponto percentual de ganho real.

O investimento rende a Taxa Referencial (TR), hoje zerada, mais 70% da Selic, que está em 3% ao ano.

A regra prevê que, quando a taxa básica de juros estiver acima de 8,5% ao ano, o rendimento da poupança será 0,5% ao mês, mais TR.

Caso a taxa Selic esteja menor ou igual a 8,5% ao ano, o investimento é remunerado a 70% da Selic, acrescida da TR.

A inflação dos últimos 12 meses está em 3,30%.

Veja também

Secretária de Energia dos EUA descarta importação de petróleo venezuelano
Economia

Secretária de Energia dos EUA descarta importação de petróleo venezuelano

Bolsonaro se reunirá con Elon Musk em São Paulo
Encontro

Bolsonaro se reunirá con Elon Musk em São Paulo