Preço da publicidade no Facebook desaba com coronavírus

O CPM ou custo por mil impressões (o valor mínimo que um site avisa querer do anunciante para cada mil visualizações do anúncio) bateu em US$ 1,95, o menor da história, segundo o MediaPost

Logo do FacebookLogo do Facebook - Foto: Denis Charlet/AFP

A agência de marketing digital Gupta Media, de Boston, nos EUA, levantou que o preço global da publicidade no Facebook atingiu seu patamar mais baixo nesta semana, dando números ao impacto do coronavírus no setor.

O CPM ou custo por mil impressões (o valor mínimo que um site avisa querer do anunciante para cada mil visualizações do anúncio) bateu em US$ 1,95, o menor da história, segundo o MediaPost, que adiantou os dados.

Leia também:
Facebook compra arquivo de jogos da Libertadores e abre conteúdo a clubes
Coronavírus já chegou a duas plataformas de petróleo 

De acordo com a própria Gupta Media, os CPMs médios de anúncios do Facebook, nos países mais afetados pelo coronavírus ao redor do mundo, caíram de 35% a 50% nas últimas duas semanas.

A queda nos CPMs reflete a menor demanda. Há duas semanas, o Internet Advertising Bureau (IAB), que representa Facebook, Google e outros grupos de mídia digital, projetou uma redução de 33% nos gastos com publicidade digital "no curto prazo".

Procurado, o Facebook enviou texto preparado previamente por seus vice-presidentes de análise, Alex Schultz, e engenharia, Jay Parikh.

"Nosso negócio está sendo afetado negativamente de maneira semelhante a muitos outros ao redor do mundo", escrevem eles. "Temos visto um enfraquecimento em nossos negócios de anúncios nos países que tomam ações agressivas para reduzir a propagação do Covid-19."

A empresa deve divulgar seu relatório trimestral no próximo dia 22. Em nota a clientes no final de março, o banco de investimento Goldman Sachs projetou uma queda de receita para o Facebook de 3% neste ano.

Veja também

Magazine Luiza compra empresas em série para criar superapp
Economia

Magazine Luiza compra empresas em série para criar superapp

Sonegação em combustíveis chega a R$ 14 bilhões por ano, diz instituto
Impostos

Sonegação em combustíveis chega a R$ 14 bilhões por ano, diz instituto