Preços dos alimentos voltam a cair e seguram inflação em São Paulo

Resultado reflete, principalmente, o recuo médio de 0,58% no grupo alimentação

TRE-PETRE-PE - Foto: Divulgação

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) na cidade de São Paulo, desacelerou na segunda quadrissemana de novembro ao atingir alta de 0,30%, ligeiramente inferior ao avanço registrado na primeira prévia do mês (0,33%). Esse resultado reflete, principalmente, o recuo médio de 0,58% no grupo alimentação. No último levantamento, os itens alimentícios tinham apresentado queda de 0,41%.

Também ajudaram a segurar o avanço inflacionário os grupos transportes, com variação de 0,67% ante alta de 0,72%, e saúde, que passou de 1,05% para 0,53%. Além disso, o grupo educação ficou quase inalterado, com variação de 0,10% ante 0,11%. Em vestuário, a taxa manteve-se estável em 0,49%.

Ocorreram elevações em habitação (de 0,35% para 0,41%) e despesas pessoais (de 1,05% para 1,1%).

O levantamento da Fipe refere-se às oscilações de preços dos bens e serviços consumidos pelas famílias com renda mensal entre um e dez salários mínimos.

Veja também

Venda de carros tem nova queda em fevereiro com piora na pandemia
Veículos

Venda de carros tem nova queda em fevereiro com piora na pandemia

BC iguala limite do Pix ao das transferências eletrônicas
Economia

BC iguala limite do Pix ao das transferências eletrônicas