Prejuízo da Embraer cai de R$ 387,7 milhões para R$ 111,4 milhões

Aumento da receita está associado à entrega de 29 aeronaves comerciais e 25 aviões executivos

Luciana Santos (PCdoB) deu entrada nesta terça-feira (10), em requerimentoLuciana Santos (PCdoB) deu entrada nesta terça-feira (10), em requerimento - Foto: Divulgação

O prejuízo líquido da Embraer (Empresa Brasileira de Aeronáutica) teve expressiva queda no terceiro trimestre deste ano, ao atingir R$ 111,4 milhões ante R$ 387,7 milhões de igual período do ano passado. Na mesma base de comparação, a receita líquida cresceu 7%, alcançando R$ 4.913,4 milhões. Já o lucro ajustado (com os descontos do imposto de renda e de outras despesas) foi de R$ 255,9 milhões.

Segundo a Embraer, o aumento da receita está associado à entrega de 29 aeronaves comerciais e 25 aviões executivos dos quais 13 são jatos leves e 12 grandes. No período, também cresceu em 9% a receita com o segmento de defesa e segurança. No acumulado do ano, de janeiro a setembro, a empresa obteve receita líquida R$ 14.733,5 milhões, 20% acima do registrado em igual período de 2015.

Carteira de pedidos tem ligeira queda

No encerramento do terceiro trimestre, a empresa registrou uma carteira de pedidos firmes (backlog) de US$ 21,4 bilhões, um pouco abaixo do valor obtido, no trimestre anterior (US$ 21,9 bilhões).

A companhia provisionou R$ 18 milhões adicionais a título de despesas operacionais em torno do acordo judicial de US$ 206 milhões com autoridades dos Estados Unidos e do Brasil, para encerrar um caso de investigação de irregularidades cometidas por agentes da companhia na venda de aviões a diversos países.

Também foi feita uma provisão de R$ 384,4 milhões para os custos vinculados à primeira fase do programa de demissões voluntárias (PDV).

Veja também

Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 33 milhões
Loteria

Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 33 milhões

Consumidor poderá tirar dúvidas sobre valor cobrado na conta de luz
Conta de luz

Consumidor poderá tirar dúvidas sobre valor cobrado na conta de luz