IPCA-15

Prévia da inflação registra alta de 0,78% em janeiro

De acordo com o IBGE, em 12 meses, o IPCA-15 acumula alta de 4,30%

InflaçãoInflação - Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15), também conhecido como prévia da inflação, registrou alta de 0,78% em janeiro, informou nesta terça-feira (26) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
 
O resultado foi o maior para um mês de janeiro desde 2016, mas ficou abaixo do que projetavam economistas ouvidos pela Bloomberg, que esperavam o IPCA-15 na casa dos 0,82%. Para o ano, a expectativa é de 4,34%.
 
De acordo com o IBGE, em 12 meses, o IPCA-15 acumula alta de 4,30%. Em janeiro de 2020, a taxa foi de 0,71%.
 
O item que mais influenciou o índice foi a energia elétrica, que havia subido 4,08% em dezembro, e marcou 3,14% em janeiro, impactando o IPCA-15 em 0,14 ponto percentual.
 
Em janeiro, a bandeira tarifária amarela entrou em vigor, com acréscimo de R$ 1,34 por 100 quilowatts-hora consumidos na conta de luz dos brasileiros.
 
No mês anterior, vigorou a bandeira vermelha patamar 2, com custo de R$ 6,24 para cada 100 kWh consumidos.
 
Outro item que subiu bastante o preço foi o botijão de gás (2,42%), a oitava alta do produto nos últimos meses.
 
Por outro lado, as passagens aéreas caíram 20,49%. Já alguns produtos alimentícios desaceleraram, como as carnes (1,18%), o arroz (2%) e a batata inglesa (12,34%).
 
Mesmo assim, o grupo que exerceu o maior impacto foi alimentação, com atla de 1,53%. Em dezembro, havia subido 2%. As frutas foram o item com maior alta, de 5,68%.
 
Os transportes também tiveram desaceleração, indo de 1,43% no mês passado para 0,14% atualmente. A gasolina mostrou alta menos intensa, de 0,95%, enquanto em dezembro marcou 2,19%.
 
Outros componentes que subiram foram automóveis novos (0,92%) e usados (0,88%) e os transportes por aplicativo (8,72%), além de roupas masculinas (1,17%), femininas (0,89%) e infantis (0,63%), calçados e acessórios (0,58%).


Segundo o IBGE, todas as regiões pesquisadas registraram alta, principalmente o Recife (1,45%). Brasília teve o menor índice (0,33%).
 
No ano passado, a prévia da inflação fechou dezembro com crescimento de 1,06%, encerrando o ano com uma alta acumulada de 4,23%, acima do centro da meta para 2020.
 
Segundo o IBGE, foi a maior alta acumulada no ano observada desde 2016.
 
A meta de inflação para 2021 é de 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual, para mais ou para menos.

 

Veja também

Aeroporto do Recife passa por obras de revitalização
Aviação

Aeroporto do Recife passa por obras de revitalização

Secretaria do Trabalho lança qualificação voltada para as pessoas negras
Oportunidade

Secretaria do Trabalho lança qualificação voltada para as pessoas negras