Produção siderúrgica cai 1,5% nos cinco primeiros meses do ano

Os produtos semiacabados para vendas também mostraram retração de 5,1%

A produção de laminados teve queda de 3,8% comparando com os primeiros cinco meses de 2018A produção de laminados teve queda de 3,8% comparando com os primeiros cinco meses de 2018 - Foto: Agência Brasil

A produção brasileira de aço bruto recuou 1,5% no acumulado de janeiro a maio deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, somando 14 milhões de toneladas. A produção de laminados teve queda de 3,8% comparando com os primeiros cinco meses de 2018, com total de 9,4 milhões de toneladas. Os produtos semiacabados para vendas também mostraram retração de 5,1%, alcançando produção de 3,7 milhões de toneladas entre janeiro e maio.

Já as vendas internas tiveram incremento de 4,6% no acumulado até maio de 2019, com 7,4 milhões de toneladas, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Aço Brasil. O consumo aparente de produtos siderúrgicos no Brasil teve aumento de 3,6% frente aos cinco primeiros meses do ano passado, com total de 8,4 milhões de toneladas. O instituto advertiu, entretanto, que as variações positivas de vendas internas e consumo devem considerar a greve dos caminhoneiros, que ocorreu em maio do ano passado e rebaixou a base de comparação de 2018.

Leia também:
Por efeito da greve de caminhoneiros, produção de veículos sobe 30% em maio
Produção industrial cresce 0,3% de março para abril


Em relação às importações, foram registradas 1,1 milhão de toneladas entre janeiro e maio deste ano, uma elevação de 5,3% frente a igual período do ano passado. Em termos de valor, porém, houve queda de 1% no período atingindo US$ 1 bilhão. Não foram divulgadas informações referentes às exportações, devido à existência de inconsistências nos dados da Secretaria de Comércio Exterior, que "poderão ser passíveis de revisão", segundo o Instituto Aço Brasil.

Maio

A produção de aço bruto nacional atingiu, no mês de maio, 2,8 milhões de toneladas, um aumento de 2,9% em comparação com o mesmo mês de 2018. Em contrapartida, a produção de laminados (2 milhões de toneladas), foi 2,1% menor que a apurada em maio do ano passado. A produção de semiacabados para vendas, com total de 647 mil toneladas, teve redução de 18,1% ante o mesmo mês de 2018.

Em relação às vendas internas, os dados revelam expansão de 31,3% no mês de maio frente ao mesmo mês de 2018, com 1,5 milhão de toneladas. O consumo aparente de produtos siderúrgicos alcançou 1,7 milhão de toneladas, alta de 28,2% na comparação com mesmo período de 2018. De novo, o instituto alertou que as variações positivas das vendas internas e consumo aparente de maio de 2019 devem ser analisadas tendo em vista a distorção estatística provocada pela greve geral dos caminhoneiros em maio do ano passado.

As importações registradas em maio de 2019 somaram 232 mil toneladas, com valor de US$ 236 milhões, revelando diminuição de 4,1% em volume, expansão de 1,3% em valor na comparação com maio de 2018.

Produção regional
Minas Gerais continua liderando a produção de aço bruto no país, com total de 4,53 milhões de toneladas, seguido pelo Rio de Janeiro (3,94 milhões de toneladas) e Espírito Santo (2,91 milhões de toneladas). O Brasil lidera a produção siderúrgica na América Latina, com 11,27 milhões de toneladas no período de janeiro a abril de 2019.

No entanto, esse resultado mostra recuo de 2,5% em relação ao primeiro quadrimestre de 2018. Em seguida, aparece o México, com produção de aço bruto de 6,47 milhões de toneladas, retração de 6,9% na comparação com janeiro/abril de 2018.

Em termos globais, a liderança segue sendo exercida pela China, que produziu entre janeiro e abril deste ano 314,96 milhões de toneladas, expansão de 10,1% sobre o acumulado até abril do ano passado. Na segunda posição, aparece a União Europeia, com 56,64 milhões de toneladas, retração de 2,1% ante o acumulado janeiro/abril de 2018.

Veja também

Ford investe mais na Argentina, onde está há 107 anos
Negócios

Ford investe mais na Argentina, onde está há 107 anos

Vendas do comércio varejista caem 0,1% em novembro
Economia

Vendas do comércio varejista caem 0,1% em novembro